Sobre o MigraMundo

No ar desde 3 de outubro de 2012, o MigraMundo pretende ser um espaço para abordar e debater as múltiplas facetas que permeiam as migrações no Brasil e no mundo. Ele contém tanto notícias e relatos sobre problemas vividos pelos migrantes dentro e fora do país como avanços e reconhecimentos obtidos na questão migratória.

O ponto central do MigraMundo é o de entender e defender a migração como um direito humano, exercido desde os primórdios da humanidade e que se torna ainda mais intenso, dinâmico e complexo com o avanço da globalização. No entanto, esse conceito é prejudicado por uma visão ainda dominante no mundo (e também no Brasil) de que o migrante é um ser estranho, que busca apenas benefício próprio – e que muitas vezes é apontado injustamente como vilão social em momentos de crise econômica.

Associadas em princípio a eventos históricos, as migrações na verdade são um tema muito mais dinâmico, atual e complexo, de grande importância nas relações internacionais, ciências sociais em geral – e ainda geram demandas a serem atendidas pelos administradores e legisladores públicos junto à sociedade.

As comunidades migrantes são verdadeiros agentes de transformação das sociedades – inclusive da brasileira, bastando apenas uma olhada mais atenta nos diversos exemplos que a história e o contexto atual apresentam. Logo, os migrantes já contribuíram e têm muito a contribuir com o país, seja econômica, politica ou culturalmente. E como agentes transformadores e de fato integrantes da sociedade, também possuem reivindicações como a revisão da arcaica legislação migratória brasileira e o direito a voto.

Por outro lado, os próprios migrantes também sofrem com a falta de informação sobre os direitos que possuem, além da dificuldade de entender os trâmites burocráticos nem sempre claros aos quais são submetidos aqui.

Também não podem ser esquecidos os brasileiros que vivem no exterior, uma outra faceta importante da sociedade que, mesmo expatriada, também pode contribuir e muito para o Brasil e suas relações com o restante do mundo. Mas assim como os migrantes que aqui vivem, também precisa ser ouvida, noticiada e compreendida.

Por estes e outros fatores, tornam-se necessários espaços destinados a acompanhar de perto essa realidade tão dinâmica, que cada vez mais joga por terra o paradigma das migrações como um tema meramente histórico, mas sim como algo extremamente atual e necessário ser reconhecido, debatido e compreendido. O MigraMundo pretende ser um deles.

 

Quem somos?

perfilEva Bella trabalha como fotógrafa free lance, realizando eventos, ensaios, mas sua paixão maior é pela diversidade cultural abarcada pela cidade de São Paulo. Também participou do Coletivo Fotográfico Rede.

 

 

 

 

 

 

GessicabrandinoGéssica Brandino é jornalista especializada em jornalismo internacional, pela Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), e tecnóloga em Rádio e TV. Autora do livro e do site Caminhos do Refúgio, sobre refúgio no Brasil, tema que pesquisa desde 2012. Foi pesquisadora voluntária do Adus – Instituto de Reintegração dos Refugiados e trabalhou por quatro anos como jornalista multimídia no Instituto Patrícia Galvão, com conteúdos sobre direitos das mulheres. 

 

gloriaGlória Branco é jornalista com especializações em marketing e Relações Internacionais. É diretora da La Gringa Comunicação e, além do MigraMundo, atua como voluntária no Coletivo Maria (que defende causas feministas).

 

 

 

lyaLya Maeda é estudante de Direito na FDRP-USP, apaixonada por migrações internacionais e pelo jornalismo. Paulistana em Ribeirão Preto, viajante por natureza, cidadã global por excelência. Integrante do GEMTE e da AIESEC, tem curiosidade em pesquisa e escrita. É membro da equipe MigraMundo desde julho de 2014.

 

 

priscilaPriscila dos Santos Pacheco é jornalista e tem grande interesse por temas que envolvem direitos humanos, ações sociais, cultura e meio ambiente. Além de integrar a equipe do MigraMundo, é colaboradora do Mural – Agência de Jornalismo das Periferias.

 

 

 

ricardofepesp1Ricardo Rossetto, paulistano de 25 anos, é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Em 2015 viveu na cidade de Pamplona, norte da Espanha, onde fez um curso de extensão na Universidad de Navarra em jornalismo de dados, relações internacionais e estratégias de comunicação para países em vias de desenvolvimento. Desde o começo da carreira se dedica a escrever sobre política e direitos humanos (como foco em imigrações). É um palmeirense apaixonado por jazz e basquete.

 

IMG_4379Rodrigo Borges Delfim é fundador e editor do MigraMundo. Jornalista formado pela PUC-SP, trabalhou por nove anos no portal UOL, na área de Novas Mídias e Inovação, mas descobriu na migração uma maneira de juntar grandes paixões como jornalismo, direitos humanos, história e relações internacionais. Já colaborou com os portais Opera Mundi e Brasil de Fato, é colaborador do site Global Voices e tem atuado como conferencista em eventos diversos sobre migrações e refúgio.

 

Melina Resende é fotógrafa freelancer, com interesse em audiovisuais e artista com destaque com os ensaios ‘Deusas do Amor’ (2004), ‘Na Estrada’ (2009) e ‘Vias’ (2015), participação em exposições, publicações, projeções e feiras de arte. Atua como arte-educadora na oficina Foto&Grafia em áreas de vulnerabilidade com pesquisa e registro de seus territórios, também como professora de fotografia em faculdade e cursos livres. Realiza produção cultural com experiência em editais, na elaboração e desenvolvimento de projetos.

 

Lya Amanda Rossa é bacharel em direito pela Universidade Federal de Santa Maria (RS) e mestranda em Ciências Sociais pela Universidade Federal do ABC (SP). Tendo as migrações como um tema de interesse pessoal e profissional, atualmente reside em São Paulo e acredita no poder transformador das trocas entre culturas, pois acima de tudo, migrar é um direito humano!  Além de migrações internacionais e refúgio, possui interesse em estudos de gênero, identidade, cultura, terceiro setor e políticas públicas.

 

María Villarreal é doutora em Ciências Políticas e atualmente pós-doutoranda em Sociologia Política na Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Além disso, é migrante há 17 anos, tem vivido em vários países e, a cada dia, tenta compreender as nuances e particularidades do fenômeno da mobilidade humana. Aparte das migrações internacionais, também tem interesse nos estudos latino-americanos, na integração regional, nas políticas públicas, na democracia, na literatura e numa infinidade de outros temas.