Sobre o MigraMundo

No ar desde 3 de outubro de 2012, o MigraMundo pretende ser um espaço para abordar, informar e debater sobre as múltiplas facetas que permeiam as migrações no Brasil e no mundo. Ele contém tanto notícias e relatos sobre problemas vividos pelos migrantes dentro e fora do país como avanços e reconhecimentos obtidos na questão migratória.

Ao contrário do que muitos pensam, o MigraMundo não tem serviços de acolhida e orientação a migrantes e refugiados, mas procura dar visibilidade às instituições que fazem esse trabalho.

Conheça aqui nossa missão, valores, objetivos e ferramentas atuais. E claro, quem está fazendo parte desse time!

Missão:
Nossa missão é abordar a migração como direito humano e fenômeno social, por meio da produção e disseminação de informação e conhecimento. Também se coloca à disposição para ser um ponto de encontro entre os diferentes conhecimentos produzidos sobre a temática migratória

Valores:
– Abordagem independente e suprapartidária
– visão da migração como um fenômeno, direito humano e vetor de desenvolvimento
– contemplar e respeitar perspectivas de gênero e raça

Objetivos:
Abordando as múltiplas facetas do fenômeno migratório (migrações internas, brasileiros no exterior, refúgio, tráfico humano, entre outras), o MigraMundo busca:
– levar e produzir informação e conhecimento – por reportagens, estudos e outros formatos pertinentes
– fazer pontes entre academia e sociedade, entre migrantes e brasileiros, entre o passado e o presente das migrações e outras que se fizerem necessárias;
– enfrentar os estereótipos que envolvem a questão migratória;
– conscientizar sobre o fenômeno social e histórico que é a migração

Ferramentas:
– Participação social, por meio de colaboradores fixos e eventuais de diferentes origens e situados em regiões diversas do Brasil e no exterior
– Material informativo e jornalístico do MigraMundo
– Parcerias com sites de jornalismo independente, institutos de pesquisa, instituições de atendimento e coletivos migrantes (veja em Parceiros e Links Sugeridos)
– Participação, acompanhamento e cobertura de debates, rodas de conversa e eventos em geral sobre a temática migratória – tanto no meio acadêmico como os promovidos por governos, sociedade civil e pelos próprios migrantes
– Pesquisas e outros trabalhos a serem feitas futuramente pelo MigraMundo e sua equipe, de acordo com sua missão e valores

O que temos?

Facebook: https://www.facebook.com/blogmigramundo/

Instagram: @blogmigramundo

Twitter: @blogmigramundo

WhatsApp – clique aqui para assinar

Newsletter – clique aqui para assinar

 

Tem dúvidas, críticas, sugestões ou qualquer assunto a tratar com o MigraMundo? Basta enviar e-mail para blogmigramundo@gmail.com

 

Quem somos?

Rodrigo Borges Delfim é fundador e editor do MigraMundo. Jornalista formado pela PUC-SP, trabalhou por nove anos no portal UOL, na área de Novas Mídias e Inovação, mas descobriu na migração uma maneira de juntar grandes paixões como jornalismo, direitos humanos, história e relações internacionais. Já colaborou com os portais Opera Mundi e Brasil de Fato, é colaborador do site Global Voices e tem atuado como conferencista em eventos diversos sobre migrações e refúgio.

Colaboradores do MigraMundo

Alethea Rodrigues Solha é jornalista e estudante de Relações Internacionais. Trabalhou em veículos impressos e algumas emissoras de televisão como a Record TV, na qual atuou como repórter policial durante três anos. Trabalha como voluntária em diversas áreas desde 2007, mas se encontrou na causa do refúgio e hoje se dedica a projetos de integração de familías refugiadas no Brasil. Já desenvolveu trabalhos com ONGs parceiras no Haiti e em um campo de refugiados na Grécia e desenvolve seus próprios projetos com crianças pelo mundo. Além de atuar como jornalista, hoje é voluntária do Adus e MigraMundo tanto na área de comunicação quanto em outras funções.

Antonella Vilugrón Pulcinelli, 22, é técnica em Comunicação Visual e estuda Jornalismo na Universidade Nove de Julho. Tem como interesse pessoal a área de migração por vir de uma família imigrante e saber de todas as dificuldades enfrentadas.

Bruna Cristina Fernandes estuda Relações Internacionais na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) com foco na temática de direitos humanos e segurança internacional. Já trabalhou para diversas ONGs relacionadas ao tema de migração e refúgio no Brasil, também trabalha na Mungazi- apoio ao refugiado em São Paulo, promovendo atividades culturais e ensino da língua portuguesa para inserção e promoção dos direitos humanos no país.

Eva Bella, enfermeira de profissão e fotógrafa de vocação, é casada com um migrante argentino e tem paixão pela diversidade cultural abarcada pela cidade de São Paulo. Fotógrafa voluntária com participação no Instituto Adus e no Coletivo Fotográfico Rede. Desde junho faz pós-graduação em cinema e audiovisual.

Géssica Brandino é jornalista especializada em jornalismo internacional, pela Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), e tecnóloga em Rádio e TV. Autora do livro e do site Caminhos do Refúgio, sobre refúgio no Brasil, tema que pesquisa desde 2012. Foi pesquisadora voluntária do Adus – Instituto de Reintegração dos Refugiados e trabalhou por quatro anos como jornalista multimídia no Instituto Patrícia Galvão, com conteúdos sobre direitos das mulheres.

Glória Branco é jornalista com especializações em marketing e Relações Internacionais. É diretora da La Gringa Comunicação e, além do MigraMundo, atua como voluntária no Coletivo Maria (que defende causas feministas).

Lya Amanda Rossa é bacharel em direito pela Universidade Federal de Santa Maria (RS) e mestranda em Ciências Sociais pela Universidade Federal do ABC (SP). Tendo as migrações como um tema de interesse pessoal e profissional, atualmente reside em São Paulo e acredita no poder transformador das trocas entre culturas, pois acima de tudo, migrar é um direito humano!  Além de migrações internacionais e refúgio, possui interesse em estudos de gênero, identidade, cultura, terceiro setor e políticas públicas.

Lya Maeda é estudante de Direito na FDRP-USP, apaixonada por migrações internacionais e pelo jornalismo. Paulistana em Ribeirão Preto, viajante por natureza, cidadã global por excelência. Integrante do GEMTE e da AIESEC, tem curiosidade em pesquisa e escrita. É membro da equipe MigraMundo desde julho de 2014.

María Villarreal é doutora em Ciência Política e atualmente pós-doutoranda no PPGSP-UENF e pesquisadora do GRISUL (UNIRIO). Tem trabalhado com migrações e refúgio na Itália, na Espanha, no Equador e no Brasil e, a cada dia, tenta compreender as nuances e particularidades do fenômeno da mobilidade humana. Aparte das migrações internacionais, também tem interesse nos estudos latino-americanos, na integração regional, nas políticas públicas, na democracia, na literatura e numa infinidade de outros temas.

Melina Resende é fotógrafa freelancer, com interesse em audiovisuais e artista com destaque com os ensaios ‘Deusas do Amor’ (2004), ‘Na Estrada’ (2009) e ‘Vias’ (2015), participação em exposições, publicações, projeções e feiras de arte. Atua como arte-educadora na oficina Foto&Grafia em áreas de vulnerabilidade com pesquisa e registro de seus territórios, também como professora de fotografia em faculdade e cursos livres. Realiza produção cultural com experiência em editais, na elaboração e desenvolvimento de projetos.

Priscila dos Santos Pacheco é jornalista e tem grande interesse por temas que envolvem direitos humanos, ações sociais, cultura e meio ambiente. Além de integrar a equipe do MigraMundo, é colaboradora do Mural – Agência de Jornalismo das Periferias.

Ricardo Rossetto, paulistano de 25 anos, é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Em 2015 viveu na cidade de Pamplona, norte da Espanha, onde fez um curso de extensão na Universidad de Navarra em jornalismo de dados, relações internacionais e estratégias de comunicação para países em vias de desenvolvimento. Desde o começo da carreira se dedica a escrever sobre política e direitos humanos (como foco em imigrações). É um palmeirense apaixonado por jazz e basquete.