Arquivo Nacional disponibiliza base de dados sobre imigrantes que chegaram ao Rio de Janeiro

0
843
Montagem do Arquivo Nacional sobre documentos de imigrantes que chegaram ao Brasil. Crédito: Arte/Arquivo Nacional

Projeto foi financiado com recursos do BNDES e deve ajudar na demanda crescente por consultas sobre antepassados

Com colaboração de Bruno Nathansohn
Do Rio de Janeiro (RJ)

O Arquivo Nacional disponibilizou uma base de dados para consulta sobre 1,3 milhão de imigrantes que desembarcaram no Porto do Rio de Janeiro entre 1875 e 1910.

Clique aqui para acessar a base

O usuário pode também ir no menu do site do Arquivo Nacional, acessar “consulta a acervos”, clicar em “outras bases de dados” e “procura entrada de estrangeiros no Porto do Rio de Janeiro”. Nele, você encontrará uma descrição do projeto, manual de utilização e a base de dados. Cerca de 60 pessoas trabalharam na digitalização dos documentos para a ferramenta.

O lançamento da base ocorreu no último dia 26 de abril, por ocasião do Evento “Brasil de Todas as Gentes”, no auditório do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro e foi resultado de um projeto financiado com recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Dentre os participantes presentes à mesa, estavam a professora Ismênia de Lima Martins, da Universidade Federal Fluminense (idealizadora e coordenadora do Projeto), o professor Fernando Souza do CEPESE – Porto, Portugal, especialista em mobilidades geográficas, e Ana Silvia Scott da UNICAMP, especialista em movimentos populacionais.

Durante a cerimônia também apresentou-se um vídeo que, além de abordar a imigração para o Brasil utilizando o acervo da instituição, contou com depoimentos de imigrantes e descendentes que escolheram este país como pátria.

Houve também a premiação de importantes especialistas no tema migratório, como os professores ElHajji Mohamed, da Escola de Comunicação da UFRJ e Helion Póvoa Neto, do IPPUR-UFRJ, idealizador do Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios (NIEM), dentre outros.

Base de dados de imigrantes do Arquivo Nacional, exibida durante o evento de lançamento.
Crédito: Bruno Nathansohn

Procura crescente

Os documentos disponibilizados ajudam a recompor a trajetória dos imigrantes no país, possibilitando aos brasileiros conhecerem suas origens e solucionar questões concretas, como direitos de cidadania e propriedade, com acesso rápido e fácil à documentação.

Dados do próprio Arquivo Nacional apontam que a consulta a documentos de antepassados, visando procedimentos como obtenção de dupla cidadania de brasileiros que desejam morar no exterior, cresceu 50% em 2016.

O site do Arquivo Nacional traz os passos a serem seguidos para consulta sobre a chegada de antepassados ao Brasil – a nova base é uma das ferramentas disponíveis.

O Arquivo Nacional ressalta, no entanto, que os procedimentos de gestão e de preservação de documentos públicos federais são relativamente recentes. Por isso, há registros que não foram encaminhados ao Arquivo Nacional e/ou se deterioraram parcial ou completamente antes que isto pudesse ser feito. Tenha sempre em mente que o registro do desembarque do imigrante que você procura pode não estar no acervo, já que este não é absoluto.

Em São Paulo, o Museu da Imigração também conta com um sistema de consulta de dados no Arquivo Público de São Paulo sobre imigrantes que passaram pela antiga Hospedaria do Brás entre o final do século XIX e meados do século XX.

Com informações de Agência Brasil, Arquivo Nacional, O Globo e Ministério da Justiça

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.