publicidade
terça-feira, julho 23, 2024

Belo Horizonte recebe nesta semana a primeira edição do Festival Migrante

Idealizada pelo Coletivo Cio da Terra, atividade acontece entre os dias 21 e 24 de julho em vários pontos da capital mineira

Para visibilizar e celebrar a arte e cultura de migrantes residentes em Belo Horizonte, a capital mineira recebe, entre os dias 21 e 24 de julho, seu primeiro Festival Migrante. Com programação diversa e espalhada pela cidade, o evento contará com atividades de música, dança, teatro, circo e cultura popular.

Totalmente protagonizado por artistas vindos de diferentes países do mundo, o festival é idealizado e promovido pelo Coletivo de Mulheres Migrantes Cio da Terra, com apoio do Studio Cosmo, da Casa Circo Gamarra, e realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.

Entre as atividades programadas, destaca-se a realização de oficinas de formação artística, um encontro virtual (live) sobre o tema “Mulheres e migrações” e um festival de rua, além de uma mostra migrante, composta por performances artísticas diversas. Entre os quatro dias de evento, a programação também inclui show da cantora Cláudia Manzo e da banda Unión Latina, além da feira de artesanato e gastronomia “Sabores do Mundo”, promovida pelo Cio da Terra.

Marco cultural para BH

Para Denise Fantini, artista argentina, integrante do Coletivo Cio da Terra e proponente do Festival, o evento é um marco para a cena cultural da cidade. “Belo Horizonte recebe um grande número de pessoas migrantes há muitos anos, e quem está trabalhando na área artística, muitas vezes tem muita dificuldade de ser visível, seja porque é profissional e trabalha em grupos em que a questão da migração não é levantada, seja porque essa temática não é geralmente destacada na agenda política e cultural”.

Além de festejar a diversidade e promover intercâmbios culturais, o evento busca visibilizar os temas da migração e refúgio, evidenciando as contribuições das comunidades migrantes para a capital mineira e os desafios que permeiam os processos migratórios para o Brasil. As atividades do Festival Migrante são gratuitas e abertas ao público de todas as idades.

“Para a gente, como mulher, ser artista e migrante é um desafio enorme. O Festival Migrante tenta agrupar
um número de pessoas migrantes que trabalham para a cultura de Belo Horizonte e nem sempre têm visibilidade ou assumem esse lugar de protagonismo, sobretudo as mulheres. O evento vem para fortalecer e evidenciar as produções dessas pessoa.”, aponta Fantini.

O Coletivo Cio da Terra

O Coletivo de Mulheres Migrantes Cio da Terra foi fundado em 2017, com o objetivo de
fortalecer a autonomia e autoestima de mulheres migrantes, refugiadas e apátridas que residem
em Belo Horizonte e região. O grupo é formado por mulheres de distintas origens, como Peru,
Colômbia, Argentina, Venezuela, Haiti, Chile, República Democrática do Congo, entre outras.

As atividades do grupo envolvem áreas como o ensino de Português como Língua de Acolhimento
para mulheres migrantes, geração de renda e emprego, incidência e formação sociopolítica,
promoção e valorização das culturas, além de apoio jurídico e acompanhamento social bilíngue.

Serviço

Festival Migrante de BH
Data: 21, 22, 23 e 24 de julho de 2023.
Locais: CRJ de Belo Horizonte (Rua Guaicurus, 50 – Centro), Centro Cultural São Geraldo (R.
Silva Alvarenga, 548 – São Geraldo) e Casa Circo Gamarra (R. Conselheiro Rocha, 1513 – Santa
Tereza)
Entrada: franca
Programação completa e mais informações: Instagram (@festivalmigrante) e Facebook: ( /festivalmigrante)

Publicidade

Últimas Noticías