publicidade
terça-feira, julho 23, 2024

Conheça os nomes dos eleitos para o Conselho Municipal de Imigrantes de São Paulo até 2025

Cerca de 1.200 imigrantes votaram em diferentes regiões de São Paulo para escolher os representantes da sociedade civil no colegiado. Posse dos eleitos deve ocorrer ainda em agosto

O Conselho Municipal de Imigrantes de São Paulo (CMI) conheceu os novos representantes da sociedade civil que vão compor o colegiado pelos próximos dois anos (2023-2025). Os nomes dos oito imigrantes, coletivos e associações de apoio a essa população foram escolhidos por meio de votação ocorrida ao longo do último domingo (30).

A apuração, que teve início poucas horas depois do fechamento das urnas, foi transmitida pela Prefeitura de São Paulo e pelo Conselho Municipal de Imigrantes por meio do YouTube e das redes sociais. O processo se estendeu até a madrugada de segunda-feira (31).

De acordo com dados da Prefeitura, 1.230 imigrantes compareceram aos seis pontos de votação espalhados pela capital paulista. Ao todo, 27 nomes, entre pessoas físicas, coletivos e integrantes de ONGs de apoio à população migrante, concorreram ao pleito.

Quem são os eleitos para o Conselho Municipal de Imigrantes

O resultado da eleição ainda será ratificado por meio do Diário Oficial do Município, que vai publicar os nomes dos oito candidatos eleitos na edição do próximo dia 4 de agosto. Também serão oficializados os suplentes desses postos.

Veja abaixo os nomes na lista preliminar de titulares e suplentes eleitos para o Conselho Municipal de Imigrantes.

Segmento A: Coletivos de imigrantes

Titulares
ACILESP – Associação dos Comerciantes Imigrantes Latinos do Estado de São Paulo
Associação Oeste Camaronesa na América Latina
ADRB – Associação de Residentes Bolivianos no Brasil

Suplentes
Associação Comunidade Camaronesa de São Paulo
Associação Beneficente Instituto Impacto Saúde
Instituto pelo Diálogo Intercultural

Segmento B: Associações de apoio

Titulares
Identidade Humana
Caritas Arquidicesana de São Paulo

Suplentes
ASCOM – Associação Comunitária São Mateus
ARRO – Organização de Resgate aos Refugiados Afegãos

Segmento C: Pessoas Físicas Migrantes

Titulares
Monica Rodrigues Ulo
Judy Abejuela
Constance Salawe

Suplentes
Patricio Cardozo
Tifani Ndangi
Diana Soliz

Para essa composição, é levada em conta a paridade de gênero. Por esse critério, a ADRB alcançou o posto de titular no Conselho, ficando a Associação Comunidade Camaronesa de São Paulo como suplente. Dessa forma, a candidata imigrante Diana Soliz foi eleita suplente, mesmo com votação inferior a outros candidatos.

A posse dos eleitos está prevista para ocorrer ainda durante o mês de agosto.

O que é o Conselho Municipal de Imigrantes

Previsto na Política Municipal para a População Migrante, em vigor na capital paulista desde 2016, o Conselho Municipal de Imigrantes é um órgão colegiado vinculado à Coordenação de Políticas para Imigrantes e Promoção do Trabalho Decente, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC).

De caráter consultivo, o colegiado tem como objetivo fomentar a participação política da população migrante no município e fiscalizar a aplicação das normas em prol desse público na cidade. A participação no Conselho é exercida de forma voluntária, sem remuneração.

Segundo dados de 2020 do Sistema de Registro Nacional Migratório da Polícia Federal, vivem na cidade de São Paulo em torno de 370 mil imigrantes, de diferentes nacionalidades, sendo as principais: Bolívia, China, Haiti, Peru, Estados Unidos, Colômbia, Argentina, Paraguai e Japão.

3 COMENTÁRIOS

  1. Brasil é um país muito maravilhoso pra tudo mundo e immigrantes. O Governo do Estados precisam mais polícias cil e militar pra segurar o pais sempre. O Brasileiros precisam mais hospitals em tudo estados e barros. E o Governadores precisam ajudar estrangeiros que estão trabalhando muito pra ajudar pais(Brasil) crescer com documentos pra eles conseguirem ficar em paz em Brasil. Esses são meus conselhos piqunos pra ajuda o pais Brasil crescer bem agora.
    Muito obrigado.

  2. Meus parabéns aos eleitos e aos eleitores que participaram, também não vou esquecer a comissão de organização.

    Minha observação será sobre a representatividade dos géneros que está sendo aplicado como motivo para substituir um colectivo que todos os géneros integrantes da sociedade como participantes e membros ativos.

    A decisão tomada sem referência nos textos regidos pela legislação do conselho dos imigrantes, parece espontânea.

    Como ação mais justa, a organização das eleições poderia e deveria avisar ou informar os coletivos ou grupos sobre a paridade do gênero para indicar o nome do gênero exigido por questões de representatividade do gênero e não perder sua cadeira ou lugar merecido enquanto coletivo por motivo relevante porém que não se encaixa nessa situação.

    Se tiver como analisar melhor essa situação, e não gerar outras questões que já foram faladas sobre a organização do conselho municipal dos imigrantes.

    Atenciosamente!

Comentários estão desabilitados

Publicidade

Últimas Noticías