Conselhos populares de São Paulo têm brecha para participação de imigrantes

0
135

As subprefeituras da cidade de São Paulo passarão a contar com conselhos populares que – ao menos em teoria – terão como finalidade ajudar no planejamento, na fiscalização e nas ações da prefeitura.

Os integrantes desses conselhos serão eleitos diretamente pela população, que precisará apenas apresentar um documento com foto para participar. A quantidade de membros que poderão ser eleitos por subprefeitura pode ser vista no decreto de regulamentação, publicado nesta sexta-feira.

Entre outras implicações, os conselhos populares permitirão a participação de imigrantes no processo, seja como eleitores ou candidatos. Trata-se de um passo em direção ao que havia sido prometido em dezembro de 2012, quando a então gestão eleita prometeu abrir canais que permitissem uma participação maior das comunidades estrangeiras no cotidiano da maior cidade brasileira.

“Os imigrantes são hoje 500 mil pessoas em São Paulo, e os moradores de rua perto de 15 mil, bem organizados em movimentos. Eles têm direito de colocar suas demandas e serem ouvidos”, defende o secretário dos Direitos Humanos Rogério Sotilli, que estava presente na reunião de dezembro passado com representantes das comunidades imigrantes.

Em meio a tantas notícias negativas que costumam recair sobre os imigrantes ao redor do mundo, uma notícia como essa precisa ser comemorada. Sem dúvida, é um passo a frente – mas muitos outros ainda precisam ser dados.

Com informações da Rede Brasil Atual e da Rede Nossa São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.