Em referendo, Suíça rejeita lei mais dura para imigrantes

0
15

Em um resultado que contrariou pesquisas prévias de opinião, os suíços rejeitaram em referendo uma proposta para expulsar automaticamente estrangeiros que cometam qualquer tipo de crime no país.

A proposta previa que a lei suíça incluísse a expulsão na sentença de qualquer estrangeiro acusado de dois crimes em um período de dez anos. Ela seria um alargamento da lei já aprovada em 2010 por uma aliança conservadora liderada pelo partido nacionalista de direita Partido do Povo Suíço (SVP, na sigla em alemão), que tem o combate à imigração como uma de suas principais bandeiras. Essa mesma aliança, novamente liderada pelo SVP, foi a autora do endurecimento da lei atual.

A vontade do SVP, no entanto, foi contrariada pelas urnas. No referendo, 59% dos eleitores votaram contra o texto e 41% foram a favor. O comparecimento do eleitorado foi estimado em 60%, o maior percentual desde 1992.

Ovelhas de todas as cores comemoram vitória em referendo que rejeitou endurecimento de leis contra imigrantes. Crédito: NEIN zur Durchsetzungsinitiative
Contrariando o SVP, ovelhas de todas as cores comemoram vitória em referendo que rejeitou endurecimento de lei contra imigrantes.
Crédito: NEIN zur Durchsetzungsinitiative

O “não” da sociedade suíça é uma grande derrota para SVP, maior força dentro do Parlamento, e outros partidos nacionalistas. Em torno do “não” ao projeto se uniram o governo, o restante do Parlamento, igrejas e sindicatos.

Estima-se que os imigrantes na Suíça sejam em torno de 2 milhões, o que representa um quarto da população do país. Uma presença que pode ser notada, por exemplo, na seleção de futebol – com jogadores de ascendência turca, italiana, bósnia, kosovar, entre outras nacionalidades.

Batalha de propagandas e humor inteligente

O referendo também motivou uma verdadeira “batalha de propagandas” em torno do endurecimento da lei contra delitos cometidos por imigrantes.

O partido nacionalista SVP, por exemplo, resgatou a tática de 2010 e espalhou pela Suíça propagandas que retratam os imigrantes como “ovelhas negras” em meio à sociedade. Já a coligação de oposição qualificou o projeto como o “momento nacional-socialista” da Suíça, transformando a cruz branca da bandeira nacional em suástica.

Por outro lado, as propagandas também motivaram respostas criativas e mais leves contra a proposta do SVP. Além da charge que ilustra este post, também circulou nas redes sociais um GIF no qual as ovelhas (branca e negra) se juntam e montam uma outra mensagem, intitulada “A vida é bela”.

giphy

Vista de uma perspectiva continental e até global, a rejeição na Suíça a uma lei mais dura contra os estrangeiros no país não deixa de ser um importante contraponto em um momento no qual as notícias negativas em relação aos imigrantes têm sido maioria na mídia internacional.

Com informações de Associated Press, Público, Business Insider e Deutsche Welle

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.