Espetáculo teatral Tempo Suspenso expressa os dramas da imigração e refúgio por meio da dança

1
133
Cia Artesãos do Corpo apresentando "Tempo Suspenso" na Galeria Olido, Abril/2016. Crédito: Fábio Pazzini

Por Priscila Pacheco

“Partir, sem olhar pra trás, sem nada levar. No olhar as últimas imagens da destruição – será que nos veremos de novo?”, diz a citação que abre o folder do espetáculo teatral Tempo Suspenso. As frases no papel corroem a consciência da plateia, mas a expressão corporal de cada artista no palco provoca mais ainda.

A produção da Cia. Artesãos do Corpo fala de imigração e refúgio de forma poética, mas é a poesia do corpo. Afinal, a base da encenação é a coreografia que apresenta a angústia de quem é obrigado a sair da terra natal. Assim, Tempo Suspenso é uma peça de teatro para quem busca refletir sobre processos migratórios e gosta de dança. Dança inquietante, já adianto.

Sem ao menos uma palavra dita verbalmente, algumas cenas angustiam e comovem. A cena do mar, os corpos se contorcendo, tudo faz com que seja impossível se manter indiferente à causa migratória. Quando as palavras são ditas muita coisa se confunde. Não é um defeito da peça. Trata-se da expressão do quanto muitas coisas podem ser confusas para um imigrante ou refugiado. A perda de identidade, o novo idioma, a busca pelo emprego. Neste emaranhado de frases e corpos contorcidos vem a empatia.

Óbvio que o sentimento vai depender da visão de cada pessoa presente na plateia. Pode causar angústia, medo, preocupação, mas não indiferença. É aqui que está o ponto máximo da produção: Não há como ficar indiferente. Quando um corpo se contorce algo será provocado. Ahhh… e as sombras? Há um jogo de luz e sombra estonteante. Trilha sonora? Não poderia faltar. Ela também tem um papel fundamental durante a peça.

O folder citado no início deste texto também traz uma palavra bem instigante. GeoCOREOgrafia. O que é geoCOREOgrafia? Creio que cada pessoa pode pensar em uma resposta de acordo com a interpretação que fizer da peça. Todavia, penso que espaço, dança e corpos são termos chave para refletir sobre a resposta.

Tempo Suspenso fica em cartaz até o dia 19 de junho no Complexo Cultural FUNARTE, em São Paulo.

Tempo Suspenso – Cia. Artesãos do Corpo (nova temporada)
Data e hora: de 03 a 19 de junho (sexta e sábado às 19h30, e domingo às 18h)
Local: Complexo Cultural Funarte
Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos – São Paulo (SP)
Entrada: gratuita (retirada de ingressos com uma hora de antecedência na bilheteria)
Informações: http://ciaartesaosdocorpo.art.br/site/ e (11) 3331-8399

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.