Festa do Imigrante muda datas devido à paralisação de caminhoneiros; veja

1
20
Festa do Imigrante reuniu expressões culturais de dezenas de nacionalidades. Crédito: Rodrigo Borges Delfim/MigraMundo

“Mini-volta ao mundo sem sair de São Paulo” tem “Experimente Novas Origens” como lema e terá cobertura do MigraMundo

Por Rodrigo Borges Delfim
Em São Paulo (SP)
Atualizada às 12h42 de 03/06/18

Ir da Itália à República Democrática do Congo em poucos passos? Ou fazer um giro por dezenas de países sem sair de São Paulo? Essas combinações são possíveis na Festa do Imigrante de São Paulo, que chega à sua 23ª edição neste ano e vai acontecer entre os dias 9, 10 e 16 de junho, com cobertura do MigraMundo.

Clique aqui para assinar a Newsletter do MigraMundo

A festa estava prevista para começar em 03 de junho, mas teve suas datas alteradas em virtude da paralisação dos caminhoneiros. De acordo com o Museu da Imigração, que organiza evento, o protesto gerou atraso no recebimento do material para montagem da estrutura e escassez de alimentos.

A programação pode ser consultada e baixada aqui, direto do portal do Museu da Imigração. Cerca de 22 mil pessoas prestigiaram a festa na edição passada, segundo a organização.

Festa do Imigrante reúne expressões culturais que representam dezenas de nacionalidades.
Crédito: Rodrigo Borges Delfim/MigraMundo – jun.2017

Cerca de 50 nacionalidades estarão representadas no evento, com atrações gastronômicas, apresentações de dança e música, artesanato, oficinas e outras manifestações culturais. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) e dão direito a conhecer as exposições temporárias e de longa duração do Museu.

Uma das novidades deste ano em relação às edições anteriores é o Empório, um espaço com venda produtos artesanais feitos por imigrantes e descendentes de Itália, Espanha, Japão, Portugal e Síria.

Cartaz de divulgação da 23ª Festa do Imigrante.
Crédito: Divulgação

O local do evento

Assim como de costume, a festa acontece no espaço da antiga Hospedaria do Brás. O local abrigou cerca de 2,5 milhões de migrantes de todo o Brasil e de diferentes nacionalidades entre 1887 e 1978, quando encerrou suas atividades.

O local atualmente é ocupado pelo Museu da Imigração e pelo Arsenal da Esperança, uma casa que acolhe 1.200 pessoas todas as noites, especialmente aquelas que estão em situação de rua. Quem circular pela festa, aliás, terá oportunidade de conhecer um pouco sobre essa instituição, que dá continuidade ao uso original do edifício.

A Festa do Imigrante é uma oportunidade rara ao longo do ano de estar em contato direto e facilitado com o ontem e o hoje das comunidades migrantes que fizeram e ainda ajudam a fazer a cidade. Para os que ainda não entendem essa complexidade e se apropriam de discursos xenófobos e discriminatórios, é um convite a se despir de uma vez por todas de seus estereótipos.

Para os que já entendem e valorizam essa diversidade, a Festa do Imigrante – assim como outros eventos do gênero – é uma oportunidade de rever amigos e recarregar as energias para as lutas diárias e constantes de quem acredita e sabe que a migração é um direito humano, um fenômeno social que transforma as sociedades ontem, hoje e sempre.

23ª Festa do Imigrante
Data e horário: 9, 10 e 16 de junho, das 10h às 18h
Local: Museu da Imigração – Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca, São Paulo (SP), próximo à estação Bresser-Mooca do Metrô
Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada)
Informações: Evento no Facebook ou no site do Museu
Programação: acesse aqui

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.