publicidade
sábado, abril 13, 2024

Festa na Liberdade celebra Ano Novo Chinês em São Paulo e chegada do ano do coelho

Celebração é promovida pela Associação de Amizade Brasil-China e conta com apoio da Prefeitura de São Paulo e do governo estadual

Sem programa para o fim de semana? Que tal mergulhar na cultura chinesa em comemoração ao Ano Novo Chinês em São Paulo? As festividades tiveram início oficialmente em 22 de janeiro e terminam no sábado (4) e no domingo (5).

O evento acontece no bairro da Liberdade, no centro da capital. A celebração, promovida pela Associação de Amizade Brasil-China, faz parte do calendário oficial cultural da cidade e conta com apoio do Governo de São Paulo e da Prefeitura paulistana.

Na Praça da Liberdade, a programação conta com apresentações de danças típicas, aulas de Kung Fu, Tai Chi Chuan e caligrafia, barracas de comida chinesa e apresentações do Leão e do Dragão Chinês. A festa acontecerá das 10h às 18h e a entrada é gratuita, mas os organizadores pedem a doação de 1kg de alimento não perecível.

Já o Festival das Lanternas acontecerá no dia 04 de fevereiro das 18h às 19h no Templo Lohan – Rua Conselheiro Furtado, 445 – Liberdade – SP. O ingresso custa R$ 50 e pode ser adquirido pelo site: templolohan.com.

De acordo com a tradição, este é o ano do coelho, o quarto signo do horóscopo chinês e um símbolo de longevidade. Ele se estenderá até 04 de fevereiro de 2024.

O Ano Novo Chinês

O país segue um calendário lunar, ou seja, segundo as fases da lua, enquanto o Brasil segue o calendário solar gregoriano, que se baseia na rotação da Terra ao redor do sol. O calendário chinês também tem 12 meses de duração, mas a cada três anos é preciso acrescentar um mês, por isso os anos bissextos têm 13 meses.

O shifu Luis Mello é professor de Kung Fu e historiador. Ele explica que o Ano Novo é uma das festividades mais populares da China, sendo um feriado que pode durar até quinze dias.

“O dia 04 marcará a lua cheia e o último dia do ano novo chinês. Nessa data é comemorado o festival das lanternas, que finaliza oficialmente o período de celebração”.

Durante essas duas semanas, milhões de pessoas se deslocam pelo país para rever os familiares e trocar presentes. A data é comemorada também em países vizinhos como Coreia do Sul e Japão, e em países com uma população de origem chinesa significativa.

“É o caso do Brasil, que acolheu a cultura chinesa graças à influência da migração. Isso está presente na prática de artes marciais, na culinária… Por isso o Ano Novo Chinês é uma celebração importante também no Brasil!”, explica o mestre Mello.

O ano do coelho

Uma prática bastante importante do calendário chinês é a relação entre o ano e um animal e existem várias lendas que explicam essa associação. Uma delas conta que, em  certa ocasião, Buda convidou os animais para uma festividade, mas somente 12 apareceram. Para homenageá-los, os anos passaram a ser conhecidos pela ordem de chegada de cada animal.

E 2023 é o ano do coelho! Mas o que isso significa? Luis Mello explica que o coelho está associado à diplomacia e à paz, ou seja, este será um ano propício para a resolução de conflitos.

“Trata-se de um ano pacífico, já que o ano passado, o ano do tigre, foi uma época mais atribulada, voltada para a resolução de problemas. Agora estamos em um período de descanso que antecede a chegada do ano do dragão, o ano que vem, que será o período mais forte de todo o ciclo”.

Publicidade

Últimas Noticías