Fim de semana em São Paulo permite volta ao mundo sem sair da cidade

0
424

Já em 1929 o escritor Guilherme de Almeida descrevia São Paulo como uma “cosmópolis”, um resumo do mundo. E alguns dos eventos do último fim de semana na cidade são um belo exemplo de como essa referência continua para lá de atual.

Atos políticos, festivais e celebrações religiosas das comunidades latinas e festejos das comunidades migrantes e descendentes de países do leste europeu ajudam a compor esse verdadeiro giro pelo mundo possível dentro de São Paulo em apenas um ou dois dias. Vale lembrar que viagens como essa sem sair da capital podem ser feitas em outros dias e finais de semana na cidade – basta pesquisar e montar o seu próprio roteiro.

Sábado

Já no sábado teve a segunda edição do Soy Latino, festival cultural e gastronômico latino-americano, que ocorreu no Memorial da América Latina. Organizado pelo portal El Guia Latino e pela ONG Presença da América Latina, o evento teve entrada gratuita e contou com atrações e comidas típicas de países como Peru, Bolívia, Paraguai, México, Cuba, entre outros.

Festival Soy Latino agitou o Memorial da América Latina. Crédito: Divulgação
Festival Soy Latino agitou o Memorial da América Latina.
Crédito: Divulgação

Estima-se que cerca de 7.000 pessoas prestigiaram o festival no Memorial. Em sua página pessoal no Facebook, o educador peruano Ives Berger, diretor e fundador do portal El Guia Latino e organizador do festival, descreveu o evento como “mágico” e compartilhou aquela que considerou a imagem mais marcante do evento.

“Durante o Festival, numa barraca Peruana do expositor Martin Taboada, o fogão parou de funcionar. Ao ver o peruano aflito, fui ajuda-lo. Enquanto tentávamos consertar o fogão, o expositor do lado (o colombiano Jair Abril Rojas) ofereceu o dele para dividi-lo. Vi nos olhos do peruano o brilho da emoção e nos do colombiano a satisfação da solidariedade. No final os dois venderam tudo. E é essa é a imagem que levo desta edição, essa é a verdadeira cara de nosso povo”. 

Outro evento ligado à comunidade latina que teve início no último sábado foi a primeira parte dos festejos do Señor de los Milagros, tradicional celebração da comunidade peruana, na Igreja Nossa Senhora da Paz (paróquia que faz parte da Missão Paz), no bairro do Glicério.

A festa compõe-se basicamente de uma missa acompanhada por uma procissão – que em Lima chega a ser acompanhada por milhões de peregrinos e recebe eventos ao longo do mês de outubro. Já na capital paulista, primeiro ocorreu a procissão no sábado – acompanhada por centenas de pessoas (peruanos, representantes de outras comunidades migrantes e também brasileiros) – até a praça da Sé. A continuação dos festejos será no próximo domingo (26), também na paróquia Nossa Senhora da Paz, quando acontecerão a missa principal e atividades culturais da comunidade.

Comunidade vai do Glicério à praça da Sé na procissão em honra ao Señor de Los Milagros. Crédito: Victor Gonzales
Comunidade vai do Glicério à praça da Sé na procissão em honra ao Señor de Los Milagros.
Crédito: Victor Gonzales

Em 2013, a festa foi relatada no MigraMundo, em texto dos parceiros Victor Gonzales e Alexandre Alves. Leia aqui o post sobre a festa do ano passado.

Devido ao fato de ser celebrado com fervor pelos peruanos que vivem no exterior, o Señor de los Milagros foi nomeado em 15 de outubro de 2005 como padroeiro dos peruanos imigrantes e residentes no exterior, em uma decisão conjunta do Vaticano com a Arquidiocese de Lima (Peru).

Domingo

A volta ao mundo continua durante o domingo. Na Vila Zelina, zona leste da capital, aconteceu a Festa do Leste Europeu de São Paulo. O evento integra uma série de comemorações em outubro pelos 87 anos de fundação do bairro – conhecido por concentrar e até hoje manter referências às comunidades de imigrantes e descendentes de países do leste da Europa que o construíram e o desenvolveram – Lituânia, Rússia, Ucrânia, entre outras nações.

Imigrantes e descendentes do leste europeu se unem para o aniversário da Vila Zelina. Crédito: Paulo Illes
Imigrantes e descendentes do leste europeu se unem para o aniversário da Vila Zelina.
Crédito: Paulo Illes

A festa, organizada pela Associação de Moradores do Bairro da Vila Zelina (Amoviza), aconteceu ao lado do Parque Ecológico da Vila Prudente e contou com uma série de apresentações de música, dança, oficinas culturais e comidas típicas tanto de países do leste europeu como de outros países (incluindo Bolívia e Japão). Artesanato e outros artigos típicos dessas comunidades também podiam ser encontrados e degustados facilmente.

Ainda no domingo teve mais uma edição do Grito dos Excluídos Continental, no qual os imigrantes da América Latina se unem em prol da luta por trabalho, justiça e uma vida melhor. Estima-se que imigrantes de 11 países tomaram parte no ato. No Brasil, além das pautas já citadas, são somadas as reivindicações por uma nova lei de migração, pelo direito ao voto, saúde, e educação com qualidade.

E você, participou de mais algum evento ligado a imigrantes que vivem e fizeram história em São Paulo e arredores? Deixe aqui seu relato e ajude a enriquecer e tornar mais conhecido e valorizado esse lado cosmopolita da maior cidade brasileira. Ele será incluído nesta matéria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui