Haiti vence Copa do Mundo dos Refugiados da Adus; campeonato da Caritas acontece em breve

3
9

Atualizado em 04/07/14

Depois da comunidade camaronesa comemorar a conquista da Copa
Gringos, foi a vez dos haitianos presentes no Brasil sentirem o sabor de vencer um campeonato: foi a Copa do Mundo dos Refugiados, organizada pelo instituto Adus no domingo (29) no campo de futebol do colégio Santa Cruz, na zona oeste de São Paulo.

A conquista veio apos vitória por 2 a 0 sobre o Congo, que ficou com o vice-campeonato. A final, que contou com o hino haitiano cantado a plenos pulmões pela torcida que segurava a bandeira do país.

Time do Haiti comemora conquista da Copa do Mundo dos Refugiados, organizada pela Adus. E tem mais jogo de futebol a caminho, desta vez com a Cartias. Renan Carvalhais/Adus
Time do Haiti comemora conquista da Copa do Mundo dos Refugiados, organizada pela Adus. E tem mais jogo de futebol a caminho, desta vez com a Cartias.
Renan Carvalhais/Adus

Mali, Costa do Marfim, Colômbia e Síria completaram a lista de times participantes desta Copa. Deles, apenas Costa do Marfim e Colômbia se classificaram para o Mundial da Fifa, sendo esse torneio uma oportunidade valiosa para que cada refugiado pudesse ter seu momento de representar e torcer pela terra natal.

Os sírios, que ficaram na lanterna do torneio, contaram com o empréstimo de três brasileiros. O desfalque foi justificado pelo início do Ramadã, tempo sagrado para os muçulmanos, quando ficam sem comer e beber das 5h30 da manhã às 17h30 da tarde.

O evento atraiu dezenas de pessoas e contou com várias atividades, além dos animados jogos, que foram animados por torcidas organizadas e comemorações dignas de uma Copa. Durante as partidas de futebol, voluntários se ocupavam organizando as doações de alimentos e roupas que chegaram para os refugiados. Eles também deram dicas para os refugiados melhorarem seus currículos e os orientavam sobre oportunidades de emprego.

Esta Copa do Mundo dos Refugidos foi resultado da parceria entre o Adus e o Atados, além do apoio do colégio Santa Cruz, que cedeu o espaço e as bolas usados no jogo; Lili Figurinos, que confeccionou os uniformes; e o supermercado Assaí, que doou R$ 2 mil em carnes para o churrasco. Demais gastos foram pagos por crowdfunding que arrecadou R$ 3.745,00, ultrapassando a meta inicial de R$ 2,7 mil.

Mais uma Copa a caminho

Depois da Adus, sera vez da Caritas promover um campeonato de times formados por refugiados. reunirá 16 seleções nacionais, formadas por jogadores refugiados em São Paulo. Para respeitar o período do Ramadã, mês sagrado para o Islamismo – e imigrantes que seguem a religião – ele foi adiado deste fim de semana para agosto (datas a serem confirmadas).

O evento vem sendo organizado desde o início do ano por um grupo de refugiados, com apoio da Caritas São Paulo e da Agência das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).

Os jogos ocorrerão no Centro Esportivo do Glicério, na região central da capital paulistana. A alimentação dos jogadores e das suas torcidas, os uniformes dos times e todo o material e estrutura do evento dependem da arrecadação que está sendo feita. Para ajudar a financiar a iniciativa, a Caritas disponibiliza os seguintes canais:

1 – fazer uma contribuição pelo site KICKANTE, que hospeda campanhas de organizações com Médicos Sem Fronteiras e Cruz Vermelha:

campanha da Copa dos Refugiados está disponível pelo link https://www.kickante.com.br/campanhas/copa-dos-refugiados-acnurcaritassp

2 – fazer uma contribuição por depósito bancário
Itau (banco 0034) – agência 0057 – conta corrente 10834-1 (Caritas Arquidiocesana de São Paulo – CNPJ 62021308/0001-70)

3 – trabalhar como voluntário na equipe de trabalho do evento
envie um e-mail com o título VOLUNTÁRIO PARA A COPA para
casp.refugiados@uol.com.br

4 – divulgar as campanhas de arrecadação para seus familiares, amigos e companheiros de trabalho.

Todos os detalhes do evento estão disponíveis na página do Facebook: https://www.facebook.com/copadosrefugiados?ref=hl

Com dados do instituto Adus, portal R7 e da Caritas Aquidiocesana de São Paulo.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.