Imigrantes em São Paulo são convidados a tomar parte e ocupar espaços na cidade

0
321

Duas iniciativas promovidas recentemente pela Prefeitura de São Paulo, por meio da Coordenação de Politicas para Imigrantes, procuram mapear, aproximar e dar voz às comunidades de imigrantes que vivem na cidade.

Se apresentar e ocupar os espaços disponíveis é fundamental para que os imigrantes se façam visíveis, assim como as demandas de cada comunidade. E o grau de participação é determinante para que novos meios de diálogo, reivindicação e ação sejam abertos.

Mapeamento

Uma delas é o mapeamento de grupos de imigrantes ou que tenham alguma ligação com a temática migratória, por meio de um simples questionário. O convite para preenchê-lo se estende a organizações não-governamentais, associações, organizações religiosas, coletivos, grupos artísticos e também a outras entidades que entendam ter ações inseridas nesse âmbito.

O formulário pode ser acessado e preenchido por meio do link abaixo:

https://docs.google.com/forms/d/11Z84yBTW45r4ohT6tQqGpoCKJVAKqumYgATSNZvG9YE/viewform?c=0&w=1

De acordo com a Coordenação, a partir do mapeamento será criada uma base de dados pública, que tem objetivo de melhorar a comunicação entre os grupos e o setor público, como também de facilitar o acesso a eles por todos os interessados.

Centro de Acolhida vai receber reuniões

Outra ação é a disponibilização do salão do Centro de Acolhida para Imigrantes para que qualquer grupo de imigrantes faça reuniões e encontros presenciais. Elas podem ocorrer de segunda a sexta, das 10h às 17h, mediante pré-agendamento pelo e-mail admcrai@franciscanos.org.br ou pelo telefone (11) 3112-0074.

Salão do centro de acolhida para imigrantes da Prefeitura de São Paulo ficou pequeno durante encontro promovido pelo Sefras. Crédito: Divulgação/Sefras
Salão do centro de acolhida para imigrantes da Prefeitura de São Paulo ficou pequeno durante encontro promovido pelo Sefras.
Crédito: Divulgação/Sefras

A sala tem capacidade para até 30 pessoas e já recebeu recentemente outros encontros de imigrantes e de entidades envolvidas com a temática migratória. Com isso, além da acolhida e orientação, o espaço também se coloca à disposição para ser um local de articulação.

O Centro de Acolhida e Referência para Imigrantes, resultado de uma parceria entre as Secretarias de Direitos Humanos e de Assistência Social, é administrado pelo Sefras (Serviço Franciscano de Solidariedade) e fica na rua Japurá, 234, no bairro da Bela Vista – perto da Câmara Municipal e da estação Anhangabaú do metrô.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui