Literatura e migração: A terra prometida, por Carol Tavares

0
50

Expressões artísticas como a literatura e a música possuem um grande potencial tanto para abordar como para sensibilizar as pessoas sobre questões contemporâneas. Com a migração não é diferente.

Com apenas 15 anos, a jovem Carol Tavares expressou sua solidariedade e desabafo com a situação dos migrantes que enfrentam travessias por terra ou mar com um poema – sugerido ao MigraMundo pela professora Denise Cogo, atualmente professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas de Consumo da ESPM.

E você, tem alguma sugestão de poema, crônica ou de algo que relacione migração e literatura? Basta mandar com os devidos créditos para blogmigramundo@gmail.com

Terra prometida

O barco
Ainda no porto,
Balança.
Há uma grande confusão,
todos passam com pressa,
me empurram e gritam.

Em seus rostos:
medo, desespero e esperança.

O barco é frágil,
mas
É a segunda chance de cada um.

A buzina soa.
Grande correria.
Entro no barco
E me seguro
no mar de gente.

Durante a viagem
Muitos são deixados
Nas águas do Mediterrâneo
(alguns ainda com vida).
Dos que ficam,
Alguns também se vão.
Fome e desidratação
A cada minuto
A nossa Terra Prometida
parece mais distante.

Quando menos se espera,
ela aparece no horizonte…
Mas já é tarde

Sou engolida pelo mar
e minha última visão
é ela, a “Terra Prometida”.

Carol Tavares

Seja com botes ou navios, imigrantes continuam entregues à própria sorte no mar. Crédito: Mario Sestini/Italian Navy
Seja com botes ou navios, imigrantes continuam entregues à própria sorte no mar.
Crédito: Mario Sestini/Italian Navy

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.