No Dia Mundial do Refugiado, a diferença que um minuto pode fazer

1
423

Se você tivesse de deixar sua casa, o que você faria? Pois essa situação já foi vivida por cerca de 45 milhões de pessoas no mundo todo, segundo cálculos da agência da ONU para refugiados, a ACNUR.

São essas pessoas que são lembradas de modo especial a cada dia 20 de junho, instituído pela ONU como Dia Mundial do Refugiado, lembrado todo dia 20 de junho. O problema tem maior destaque atualmente com os sírios que são vítimas do conflito armado interno no país (que já passam de 1,6 milhão), mas o problema não é exclusividade deles – etíopes, somalis, congoleses e uma série de outras nacionalidades completam a lista.

Com o propósito de chamar a atenção das pessoas para o Dia Mundial do Refugiado, diversas entidades lançaram ações de conscientização. As Nações Unidas, por exemplo, lançaram um website especialmente para destacar o impacto dos conflitos nas famílias. A campanha apresenta fotos de diversos refugiados com os objetos que escolheram levar no momento de sua fuga. E partindo da frase “em um minuto uma família pode perder tudo”, o site convida o internauta a dar um minuto do seu tempo para ajudar uma família forçada a fugir.

Em 2012, para marcar o Dia do Refugiado, a ACNUR lançou um aplicativo para smartphones Android e iOS que procura simular as decisões que uma pessoa em fuga se vê obrigada a tomar em um curto espaço de tempo; um passo errado e o “personagem”, em vez de conseguir um final feliz para sua jornada, pode acabar preso ou morrer de diversas formas: afogado, em conflito armado, sozinho em um deserto, entre outras possibilidades.

Com informações da ACNUR e da Médicos Sem Fronteiras

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui