O que é ser imigrante? – colaboração de Felipe Rubim

2
22

O que é imigração para você? E o que é ser imigrante? Independente do país de origem ou do local onde vive hoje, as sensações (boas e ruins) se repetem. Existem os medos, as incertezas, mas também todo o aprendizado e a esperança de tentar uma nova vida – e uma vez conquistada, uma grande alegria nos olhos daquele que a alcança e a constrói.

Cada imigrante certamente tem uma história, uma trajetória particular que ajuda a enriquecer o já grandioso e complexo mundo das migrações. E é por isso que o blog MigraMundo inicia uma nova série, chamada O que é ser imigrante? 

Para inaugurar essa nova série no blog, segue um texto escrito por Felipe Rubim, 21. Nascido em São Paulo, mudou-se com a família aos 11 anos para o Canadá e atualmente mora em Maple, pequena cidade ao norte de Toronto. Nele, Felipe expressa sua visão sobre o que é imigração e o que é ser imigrante, a partir de um trabalho que fez para a Universidade de Toronto, onde ingressou neste ano para cursar Filosofia.

Em breve, mais histórias serão contadas e compartilhadas por meio deste espaço. E que elas possam ajudar a entender melhor esse complexo e instigante fenômeno que são as migrações.

Para o imigrante, o mundo não tem fronteiras

Por Felipe Rubim

Imigração é um dos temas mais antigos da nossa sociedade. Normalmente a primeira imagem que se vem a cabeça quando falamos em imigração é de pessoas indo ou vindo em um navio ou em um aeroporto, igual aquelas fotos antigas que se veem em livros de história ou museus. Porém, é interessante notar que a imigração não é só um privilégio humano, também existe no mundo animal e talvez até com mais frequência e sem fronteiras. Como podemos ver, imigração é um tema muito amplo, mas falaremos da imigração humana, suas complicações e altos e baixos, assim como também o seu lado positivo. 

foto_felipe

O imigrante sofre em novas terras. É como se fosse um novo parto. O adulto vira criança e tem de voltar a aprender a engatinhar. As crianças já veem como uma aventura de filme ou livro, que faz a experiência ser mais tranquila, mas sem dúvidas também passam por suas dificuldades e adaptações – e até medo, quem sabe. A verdade é que dói deixar o seu país, familiares e amigos para trás e partir para o estrangeiro, para o desconhecido. Mesmo que seu país tenha múltiplos problemas sociais, guerras e questões que parecem estar longe de qualquer solução, a verdade é que ali está sua zona de conforto, sua terra firme ou fortaleza, onde você já faz parte. Sair dali e ir para o estrangeiro sem conhecer a língua nativa, os problemas do novo lugar, sem conhecer pessoas é um grande ato de coragem. O imigrante é um guerreiro, que deixou sua casa, família e foi para a batalha. Suas armas são a esperança, a humildade e o pensamento positivo, a braveza de saber que terá muitas quedas e tropeços – mas que vai conseguir se levantar e continuar na batalha até vencer. Essa esperança que o faz levantar é a mesma esperança que o faz ver o lado positivo de cada experiência, positiva ou negativa, de ser imigrante.

As experiências que ele vai ganhar a cada dia neste novo lugar que um dia ele irá, ou não, chamar de “sua casa”; o legado que ele deixará na sua própria vida, para seus filhos e netos, de ter sido um guerreiro na batalha da vida; que não desistiu ao sentir medo ao olhar nos olhos do futuro – que para o imigrante é incerto; as batalhas contra o preconceito, a exploração (digo em termos de trabalho e salários) e as incertezas que vão sendo vencidas aos poucos. O fato de ter um emprego melhor que o que tinha em seu país, a sensação de segurança, uma escolaridade melhor são alguns dos fatores que o imigrante busca ao sair de casa. Mas sem dúvida alguma a experiência de vida é a melhor parte de ser imigrante. As lições de vida que aprendidas, que muitas vezes doem e machucam, também fazem crescer e abrir a mente, fazem rir, criar alegria, nos fazem sorrir. Os amigos que irão surgir, a nova língua que um dia será fluente, uma nova cultura – que talvez nunca iremos aderir à ela, mas que sem duvidas irá nos abrir a mente. Em suma, sermos pessoas mais receptíveis aos outros, ao “diferente”. 

Isso é a imigração, que faz com que o ser humano cresça, como se tivesse saindo do ventre de sua mãe pela segunda vez em sua vida. E como na primeira vez, dói. Porém, logo a dor passa e começa o crescimento. Batalhar contra todas as adversidades, sempre sendo positivo e se alegrar com os novos amigos, as novas aventuras que formam um legado na vida de cada imigrante, de cada guerreiro. Para o imigrante, o mundo não tem fronteiras.

Crédito da imagem: Arquivo pessoal/Felipe Rubim

2 COMENTÁRIOS

  1. Muitas vezes assim me sinto, buscando espaço para que minha musica seja ouvida e respeitada aqui, aprendendo o inglês e buscando vencer os medos, inseguranças e desafios. Nao e fácil as vezes você se sente perdido no oceano, vazio e deprimido com vontade de morrer. Mas aos poucos tu vai se encontrando, cortando o cordão umbilical da casa ;da família que sempre estará de bracos abertos para nos receber, valorizando as pequenas coisas que antes não dávamos valor e nascendo para um novo mundo, vencendo e crescendo para os novos desafios. Parabéns pela matéria!

  2. Ah …se pudessemos conhecer a historia daqueles que tiveram que deixar para tras filhos e familiares, por nao ter como sobreviver,em uma epoca em que nao existia Skype, Messenger, what’s app ou Facebook, e so poder ver o rosto de cada um deles, literalmente, muitos anos depois…dezessete anos depois….o filho que tinha 15 anos, agora com 32…Rostos que eram jovens, agora cheios de marcas deixadas pelo tempo que e implacavel. Tudo isso pque a Patria Amada Brasil renegou a filha do seu solo, e a expulsou de casa , negando ser a Mae Gentil que toda filha(o) necessita. Agindo como Madrasta ma, exatamente como nos contos de fadas. Ser Imigrante na minha visao, e passar por tudo isso, e ainda assim, depois de dezessete anos de exilio, dizer a Patria Amada Brazil : Eu voltei. Agora tenho tenho 2 Identidades, mas perdi minha Identidade. Quase morri de saudades. Apesar de vc nao ter sido a Minha Mae Gentil, o meu Amor por voce e incondicional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.