publicidadespot_img
sexta-feira, janeiro 27, 2023

Projeto em São Paulo leva livros infanto-juvenis sobre refugiados a espaços de leitura e escolas

Intitulada "Mala dos Saberes Deslocados", a iniciativa reúne 15 obras e um guia de orientações pedagógicas para utilização de cada livro em sala de aula. Projeto começou a circular a partir do Museu da Imigração

A literatura é um importante elemento de reflexão sobre a realidade. Ao mesmo tempo, a migração, em suas diversas vertentes, é um tema recorrente de obras para todas as idades. Unir esses dois elementos para conscientizar e gerar empatia acerca dos deslocamentos humanos, especialmente os forçados, é o objetivo de um novo projeto que teve início nesta semana em São Paulo.

Intitulada “Mala dos Saberes Deslocados”, a iniciativa é promovida pelo ACNUR (Alto Comissariado da ONU para Refugiados) e instituições parceiras e tem como foco o público infanto-juvenil. Ela foi feita para circular entre espaços de leitura e escolas e começou sua trajetória na quarta-feira (4), pelo Museu da Imigração.

Ao longo de 2022, o ACNUR selecionou 15 obras, em conjunto com a ONG I Know My Rights, focada em menores refugiados. Já a mala que carrega as obras para cada espaço de leitura foi estilizada pelo artista gráfico Eduardo Kobra, que já fez uma série de ações voltadas à questão do refúgio.

A “Mala dos Saberes Deslocados” inclui ainda um guia de orientações pedagógicas para utilização de cada livro em sala de aula. A ideia é que o projeto leve a discussão sobre refúgio e outras formas de migração para dentro do ambiente escolar.

Ao todo foram produzidas três malas com conteúdos idênticos, sendo que cada “Mala dos Saberes Deslocados” pode ser solicitada por escolas e instituições de ensino diretamente ao ACNUR por meio do email [email protected] O prazo para que a mala esteja na escola ou instituição é de quatro semanas, facilitando assim que as obras possam circular entre diferentes classes e projetos de educação.

“Facilitar o acesso de livros incríveis como os que selecionamos, abordando o tema do deslocamento forçado por diversos ângulos, é uma maneira de promover a empatia dos jovens brasileiros pelas pessoas refugiadas e de construir conhecimento para a cidadania, sendo um instrumento de enfrentamento da xenofobia e de outras formas de discriminação”, afirmou Francesca Spadiliero, Oficial de Registro do ACNUR Brasil, em comunicado à imprensa.

A mala que se encontra até o próximo dia 29 de janeiro no Museu da Imigração é uma das atrações da programação de férias da instituição, que oferece brincadeiras, oficinas, atividades recreativas e educativas sobre diferentes culturas e países.

“Abordar a temática migratória com as crianças e os jovens é essencial para que conheçam, desde cedo, esse direito humano e se aproximem das experiências de quem parte da sua cidade e do seu país em busca de novas oportunidades”, ressalta Alessandra Almeida, diretora-executiva do Museu da Imigração, sobre o projeto.

A programação de férias do Museu vai até o dia 29, das 10h às 16h.

Obras que compõem a Mala de Saberes Deslocados

As 15 obras que integram a Mala de Saberes Deslocados foram cedidas gratuitamente ao ACNUR pelas respectivas editoras como forma de ampliar o acesso às obras pelo público leitor. Os seguintes títulos fazem parte do projeto:

Editora Brique-Book
– Mustafá, de Marie-Louise Gay (autora)

Editora Caixote
– Amal e a viagem mais importante de sua vida, de Carolina Montenegro (autora) e Renato Moriconi (ilustrador)

Editora do Brasil
– Ilegais, de Luiz Antonio Aguiar (autor)
– Layla, a menina síria, de Cassiana Pizaia, Rima Awada Zahra e Rosi Vilas Boas (autoras)
– O Hati de Jean, de Cassiana Pizaia, Rima Awada Zahra e Rosi Vilas Boas (autoras)
– O sonho de Youssef, de Isabella Paglia (autora)
– Origens, de Alexandre de Castro Gomes, André Kondo, Eliane Potiguara, Luis Eduardo Matta e Sonia Rosa (autores)
– Todo Mundo Junto, de Telma Guimarães (autora) e Evandro Marenda (ilustrador)

Editora Pulo do Gato
– A cruzada das crianças, de Bertold Brecht (autor)
– Dois meninos de Kakuma, de Marie Ange Bordas (autora)
– Eloisa e os Bichos, de Jairo Buitrago (autor) e Rafael Yockteng (ilustrador)
– Para onde vamos, de Jairo Muitrago (autor) e Rafael Yockteng (ilustrador)
– Um outro país para Azzi, de Sarah Garland (autora e ilustradora)

Editora das Letras
– Valentes, histórias de pessoas refugiadas no Brasil, de Aryane Cararo e Duda Porto de Souza (autoras)

Editora Companhia das Letrinhas
– Barco de Histórias, de Kyo Maclear (autor) e Rashin Kheiriyeh (ilustrador)

Publicidade

Últimas Noticías