Saiba quem são os imigrantes eleitos para os Conselhos Participativos das Subprefeituras de São Paulo

5
416

Já estão definidos os imigrantes eleitos para as Cadeiras Especiais nos Conselhos Participativos de 19 das 32 Subprefeituras da capital paulista. Dos 49 candidatos habilitados para o pleito do último domingo, 20 foram escolhidos pelas comunidades migrantes e terão como função representar e levar suas demandas a esses espaços.

Veja abaixo a relação de candidatos eleitos, de acordo com a Subprefeitura na qual atuarão. Não houve inscritos nas Subprefeituras que não aparecem listadas pois nelas não há índice percentual suficiente (0,5%) de moradores imigrantes nessas regiões para a inscrição de candidaturas – a Sé foi a única a ter direito a dois representantes por ter mais de 1% de imigrantes moradores na região.

Crédito: Coordenação de Políticas para Imigrantes da Prefeitura de São Paulo
Crédito: Coordenação de Políticas para Imigrantes da Prefeitura de São Paulo

Além da lista com os eleitos, o portal Bolívia Cultural traz ainda a relação de suplentes e os números totais da votação. Ao todo, foram 1710 votantes e 1694 votos válidos – os outros 16 votos restantes foram brancos (4) ou nulos (12).

Dos imigrantes eleitos, sete são bolivianos, refletindo a dimensão e tamanho da comunidade na capital paulista. A eleição de dois conselheiros de países africanos (Senegal e Guiné-Bissau) pode ser considerada também um reflexo da crescente presença dessa comunidade, seja no cotidiano da cidade como nas discussões sobre migrações.

Ao todo, imigrantes de 13 nacionalidades diferentes passarão a ter algum tipo de participação na vida política da maior cidade brasileira. Que a eleição especial do último dia 30 de março seja de fato o primeiro passo em direção ao direito ao voto tão desejado pelos imigrantes.

“Na luta pelo direito ao voto do migrante no campo nacional, há sempre uma dúvida se o migrante tem interesse em participar das decisões da cidade onde estão morando. Acho que aqui hoje ficou muito claro que de fato os imigrantes estão interessados e querem participar do processo de construção da cidade e do país”, analisa Paulo Illes, coordenador de políticas para imigrantes da Prefeitura.

Com informações da Coordenação de Políticas para Imigrantes da Prefeitura de São Paulo e do portal Bolívia Cultural

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui