publicidadespot_img
sábado, fevereiro 24, 2024

Trabalhar no exterior: conheça as carreiras em ascensão

Está planejando trabalhar em outro país? Confira algumas dicas gerais que irão te ajudar no processo de mudança e na escolha da profissão

Trabalhar no exterior é o sonho de muitas pessoas, por diversos motivos. A possibilidade de viver novas culturas e aprender um novo idioma, obter salários melhores e em moedas fortes, melhorar a qualidade de vida e assumir novos desafios estão entre os principais deles.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, um levantamento com informações de 2020 dos consulados registrou que mais de 4,2 milhões de brasileiros vivem no exterior – isso corresponde a 2% da população e a um aumento de 122% em relação a 2012.

Já em 2021, a Polícia Federal registrou 131,5 mil movimentos de saída de brasileiros pelas fronteiras. Ainda neste ano, uma pesquisa conduzida pelo Atlas das Juventudes da FGV Social apurou que 47% dos jovens brasileiros entre 15 e 29 anos almejam migrar para outras nações.

No entanto, não basta apenas ter o desejo de mudar de país. É preciso estabelecer um planejamento consolidado que envolve questões financeiras, de moradia, burocráticas, legais e de emprego.

Para uma melhor escolha da carreira internacional, seguem abaixo algumas das principais profissões, os países mais procurados e dicas para uma trajetória bem-sucedida no mercado globalizado.

Alguns destinos são amplamente procurados pelos brasileiros por conta de suas oportunidades favoráveis; dentre eles, podem ser citados: Estados Unidos, Japão, Canadá, Espanha, Alemanha, Inglaterra, Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, entre outros.

Carreiras mais promissoras

As vagas de emprego mudam conforme cada país e seus índices de empregabilidade. Alguns deles costumam anunciar as profissões com maiores demandas conforme a necessidade do mercado. Por outro lado, áreas como políticas públicas, engenharia, saúde e tecnologia estão sempre em alta.

No Canadá, profissionais de serviços gerais, de atendimento, de engenharia civil, contadores, administradores, desenvolvedores de softwares e enfermeiros são bem requisitados.

Já nos Estados Unidos, um dos mercados de trabalho mais disputados e competitivos, os trabalhadores da construção civil, setor de tecnologia, auxiliares de saúde, fisioterapeutas, consultores financeiros, médicos e motoristas de caminhão são algumas das principais ocupações.

Na Irlanda, especialistas em marketing digital, tecnologia da informação, engenharia, idiomas e enfermagem garantem boas oportunidades. Já na Inglaterra o destaque fica para os corretores, profissionais de TI, da área da saúde em geral, de finanças e pilotos de aeronaves.

Os psicólogos, encanadores, carpinteiros, operadores de máquinas, profissionais de educação infantil e do setor da saúde são referências na Nova Zelândia. Em 2022, Portugal aprovou um visto especial que permite a permanência de migrantes por 120 dias para buscar emprego no país.

Outras profissões ligadas ao ramo da gastronomia, turismo, hotelaria, enfermagem, atendimento ao cliente e caregivers (cuidadores de idosos) também são muito bem vistas pelos empregadores.

Dicas de como conseguir uma vaga no mercado internacional

É importante começar pesquisando os processos de contratação e os documentos necessários para tal. Também é interessante pesquisar vagas em sites confiáveis de recrutamento e seleção, e conferir as políticas públicas relacionadas a empregos para estrangeiros.

Aprender sobre a nova cultura e a sociedade, manter seu LinkedIn atualizado e, principalmente, ter domínio do idioma ajudam nesse processo. Além disso, o inglês é uma língua universal e que pode ser exigida dependendo da vaga, portanto um curso de inglês pode ser um bom diferencial no processo seletivo.

Publicidade

Últimas Noticías