Campanha convida a “compartilhar a viagem” com migrantes e refugiados

4
109
Ato na Praça da Sé para o lançamento da Lançamento da campanha mundial "Compartilhe a Viagem". Crédito: Miguel Ahumada - set.2017

Ação global foi lançada pelo Papa Francisco e busca, pela “Cultura do Encontro”, mudar a mentalidade em relação ao migrante e ao refugiado

Por Rodrigo Borges Delfim
Em São Paulo (SP)

Se colocar no lugar do outro, se aproximar dele. É o que convida a Igreja Católica, por meio da Caritas Internacional em diversos países, com a campanha mundial “Compartilhe a Viagem” (expressa pela hashtag #sharejourney), para sensibilizar a população global em relação às temáticas de refúgio e imigração.

O lançamento mundial ocorreu nesta quarta-feira (27) com um ato na Praça de São Pedro, no Vaticano, em cerimônia conduzida pelo Papa Francisco – que tem dado destaque especial a questões ligadas a migrantes e refugiados ao longo de seu papado.

“Justamente assim – gesticulou o Papa – com os braços bem abertos, prontos a um abraço sincero, afetuoso e envolvente, um pouco como esta colunata da Praça S. Pedro, que representa a Igreja mãe que abraça todos na compartilha da viagem comum”.

A iniciativa incentiva que as pessoas – independente da origem e dos motivos que a levaram a se deslocar – se conheçam, troquem experiências, multipliquem saberes e compartilhem a vida de forma positiva.

Com a chamada “Cultura do encontro”, o papa quer mudar a mentalidade em relação ao imigrante e ao refugiado – ainda muito marcada por atos de ódio e intolerância – nos países aonde costumam chegar em busca de proteção e de uma vida melhor.

“A esperança é o impulso para “partilhar a viagem” da vida, como nos recorda a Campanha da Cáritas que hoje (27/09) iniciamos. “Irmãos, não tenhamos medo de partilhar a viagem! Não tenhamos medo de compartilhar a esperança!”, enfatizou o Sumo Pontífice, que argentino de nascimento e descendente de italianos que migraram para o país.

Nas redes sociais, o convite é que sejam feitos registros em foto do gesto que simboliza a campanha: os braços abertos em sinal de acolhida aos imigrantes. A imagem deverá ser publicada no Facebook, no Twitter ou no Instagram, com as hashtags #sharejourney e #compartilheaviagem, na tag em português.

“Compartilhar a viagem não tem bandeira”

No Brasil o lançamento da campanha contou com atos públicos em locais de referência em grandes cidades, como o Cristo Redentor (Rio de Janeiro) e a Praça da Sé (São Paulo).

“Mutas vezes acabamos assistindo de fora, não nos deixamos envolver ou mesmo nos deixamos levar por preconceitos. Então é importante dar este passo. ‘Compartilhar a viagem’ não tem bandeira, todos somos convidados a fazer isso”, aponta o padre Paolo Parise, um dos diretores da Missão Paz, entidade com tradição no acolhimento e orientação a migrantes e refugiados em São Paulo e que participou do ato na Praça da Sé.

Ato na Praça da Sé para o lançamento da Lançamento da campanha mundial “Compartilhe a Viagem”.
Crédito: Miguel Ahumada

Dados da Polícia Federal indicam que cerca de 1,7 milhão de migrantes internacionais vivem no Brasil. Entre os refugiados, de acordo com o Conare (Comitê Nacional para Refugiados), são 9.552 com status de refúgio reconhecidos pelo governo brasileiro, além de cerca de 35 mil aguardando o julgamento do pedido pelo comitê.

Em nível global, o ACNUR (Alto Comissariado da ONU para Refugiados) estima em 65,6 milhões o total de refugiados e deslocados internos mundo afora. Já a OIM (Organização Internacional para as Migrações) indica que o mundo hoje possui cerca de 244 milhões de migrantes internacionais.

Com informações de CNBBArquidiocese de São Paulo e Rádio Vaticana

 

 

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.