publicidadespot_img
quinta-feira, fevereiro 22, 2024

Coletivo Cio da Terra e SJMR promovem a Festa Migrante em Belo Horizonte

Evento na capital mineira alusivo ao Dia Internacional do Migrante vai reunir feira de artesanato, gastronomia, oficinas culturais e atrações musicais, entre outras atividades

O Cio da Terra – Coletivo de Mulheres Migrantes, em parceria com o Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR), vão promover no próximo sábado (16) em Belo Horizonte, a partir das 10 horas, a Festa Migrante 2023. A data aproveita o ensejo do Dia Internacional do Migrante, lembrado a cada dia 18 de dezembro.

A festa vai acontecer na sede da CUT, localizada na rua Pedro de Carvalho Mendes, 70 – Colégio Batista. A atividade tem o intuito de divulgar e valorizar a riqueza das diferentes culturas e tradições trazidas pelas pessoas migrantes que vivem em Belo Horizonte.

A entrada é franca, mas os interessados com 18 anos ou mais precisam solicitar ingresso, disponível na plataforma Sympla neste link.

Mais detalhes e informações sobre a Festa Migrante 2023 podem ser obtidos por meio dos perfis do Cio da Terra no Instagram (@ciodaterramigrantes) e no Facebook (ciodaterramigrantes).

Além da Festa Migrante, recentemente o coletivo Cio da Terra também promoveu o Festival Migrante, com uma programação cultural que englobou diversos pontos da capital mineira entre os dias 21 e 24 de julho.

O coletivo Cio da Terra, um dos promotores da Festa Migrante 2023 em BH. (Foto: Divulgação/Cio da Terra)

Atividades previstas

Durante o evento serão realizadas as seguintes atividades: 

● Feira de Artesanato e Gastronomia Internacional 

● Oficina de danças afrocolombianas 

● Oficina de Qi Gong Li 

● Aula de arte para crianças 

● Discotecagem com a DJ chilena Amaranta 

● Show da cantora cubana Rosa Villarrial e a União Latina Pocket 

Veja abaixo mais informações sobre as atrações da Festa Migrante:

  • Feira de artesanato – Com arte, roupas, acessórios e artesanato de Cuba, Haiti, Itália, Peru, Venezuela e Ucrânia, a feira das mulheres migrantes é uma ótima oportunidade para sair do clichê e encontrar presentes natalinos diferenciados. 
  • Gastronomia – “Sabores do Mundo”  – A chance de degustar comidas e bebidas tradicionais da África, Chile, Colômbia, Haiti, Peru e Venezuela, como o ceviche peruano, arepas venezuelanas e colombianas; empanadas chilenas; riz collé aux champignons e Poulet DG. Uma diversidade de doces, sobremesas e drinks típicos completam a lista das delícias que o público poderá experimentar .
  • Artistas, oficinas e apresentações – As crianças serão acolhidas na aula de arte ministrada pela artista plástica ucraniana Yulia Mysko. Com tintas acrílicas, pincéis e rolinhos as crianças serão convidadas a desenhar sobre um pano americano cru um mapa mundial de grandes dimensões, e escrever os nomes dos países das mulheres que integram o coletivo Cio da Terra. No final da oficina, o painel será exposto e colocado num lugar visível, fazendo assim parte da decoração da festa migrante. 

Mysko, que já morou e estudou na Itália –onde conheceu a capoeira angola –, reside em Belo Horizonte desde 2017 e em 2021 a arte-educadora tornou-se professora de arte e capoeira para crianças. 

A artista e terapeuta integrativa Zaida Amapola Mojica, da Colômbia, realizará duas oficinas. Na primeira oficina, “ensinaremos a arte de movimentar o corpo através da respiração e o fluxo da energia vital chamada Qi Gong Li, tendo como referência a consciência corporal fundamentada nos cinco elementos da medicina chinesa: água, madeira, fogo, terra e metal. Uma conexão com as forças internas da natureza”. 

Ainda conforme Zaida, o foco da segunda oficina vai ser as danças afro-colombianas. Concebido para ser um espaço de integração e partilha, esta atividade é uma oportunidade única para aprender a dançar ritmos tradicionais de ascendência africana como cumbia, bullerengue, currulao, mapalé, tambora e baile negro. 

Natural de Santiago de Chile, a Amaranta se identifica como uma multi-artista em formação que abraça a performance, a dança, o teatro, a moda e a música. Latino-americana de veias abertas é apaixonada e afetada pela cultura do povo que resiste nesta parte do continente. Como DJ, ela vem construindo sua caminhada misturando gêneros como Hip-Hop, R&B, House, Eletrônica, Urbana e Latinidades. 

Rosa Villarial se identifica como uma mulher negra, nascida na cidade de Manzanillo, berço de figuras e agrupações relevantes da música popular cubana. Com quase três décadas de Belo Horizonte, para a cantora, compositora, dançarina e artesã, conhecer o Brasil foi um sonho concretizado. Apelidada como Rosita e a Flor da Unión Latina, a artista convida a escutar e, sobretudo, a dançar rumba, son cubano, chachachá e mambo. 

Serviço 

Festa Migrante 2023 
Data e hora: Sábado, 16 de dezembro de 2023, a partir das 10h
Local: Sede da CUT. Rua Pedro de Carvalho Mendes, 70 – Colégio Batista, Belo Horizonte
Entrada: gratuita, mediante ingresso via plataforma Sympla (menores de 18 anos não precisam de ingresso)

Publicidade

Últimas Noticías