publicidadespot_img
sexta-feira, janeiro 27, 2023

Da Coreia à América Latina, festas de comunidades migrantes agitam São Paulo pré-aniversário

Final de semana em São Paulo teve celebração do Ano Novo Lunar coreano e chinês e festa latino-americana no Largo da Batata; na terça, será a vez da boliviana Alasitas, em várias regiões da capital

Com colaboração de Dolores Guerra e Thayná Pissaia

A cidade de São Paulo completa 469 anos na próxima quarta-feira (25). Mas os dias anteriores a essa data já ofereceram – e seguem oferecendo – opções diversas de “esquenta”, incluindo festividades promovidas por comunidades migrantes presentes na capital paulista.

Esses eventos se somam a uma série de atividades em curso na capital paulista, como os ensasios de escolas de samba e os desfiles de blocos de carnaval de rua.

Sábado: Ano Novo Lunar coreano

No sábado (21), ocorreu a Seollal, a Festa do Ano Novo Lunar, dentro da Feira do Bom Retiro. A festividade, tradicional nos países do leste asiático, foi promovida pela primeira de forma pública e aberta pela comunidade coreana.

De acordo com os organizadores, o público total do evento foi estimado em 8 mil pessoas, superando a projeção inicial, que era de 6 mil. E a boa aceitação já leva ao planejamento de novas edições.

“Foi um evento de grande sucesso, planejado com muito amor e carinho. A comunidade coreana está muito feliz com a realização do Festival e a aceitação do público. Agora, que já podemos dizer que este é um evento que fará parte do calendário de atividades culturais da comunidade coreana e da cidade de São Paulo, vamos trabalhar para fazer algo ainda maior no ano que vem”, disse Camila Soares, coordenadora de produção da Feira do Bon Retiro.

Também ocorreram celebrações do Ano Novo Chinês pela cidade durante o final de semana, como no Museu da Imigração de São Paulo.

Festival Seolall, o Ano Novo Lunar Coreano, durante a Feira do Bom Retiro. (Foto: Divulgação – 21.jan.2023)

Domingo: festa latina no Largo da Batata

Já no domingo (22), foi a vez da Associação Latino Americana de Cultura (ALAC) prmoover uma feira no Largo da Batata, no bairro de Pinheiros (zona oeste), valorizando a cultura de países latino-americanos, como Peru e Bolívia.

Além de atrações gastronômicas, a festa teve apresentação do grupo musical Entrelatinos e de grupos de música folclórica boliviana.

O evento ainda teve uma mensagem política: peruanos residentes em São Paulo fizeram um protesto contra a situação política na terra natal, que atravessa uma forte crise institucional.

Nas últimas semanas, o país vizinho tem vivenciado protestos contra a atual presidenta, Dina Boluarte, que assumiu o cargo após o impeachment do antecessor, Pedro Castillo, em dezembro. Os protestos que pedem a saída de Boluarte tem sido reprimidos com violência pelas forças policiais. O número de mortos já ultrapassa cinquenta.

Apresentação do grupo Entrelatinos durante a feira promovida pela ALAC no Largo da Batata, em São Paulo. (Foto: Dolores Guerra)

Dia 24: Alasitas

Por fim, na terça-feira (24) acontece a Alasitas, tradicional festa boliviana típica da região de La Paz.

As alasitas são miniaturas de qualquer objeto que os bolivianos compram e ofertam a Ekeko, deus andino da abundância, na crença de que esse sonho se torne realidade – uma nova casa, um carro, um novo emprego, entre outros pedidos. No idioma dos aimarás, alasita siginifica “Me Compre”.

Miniatura de Ekeko, deus andino da abundância, e miniaturas comercializadas na Alasitas 2018. Crédito: Rodrigo Borges Delfim/MigraMundo

Essas miniaturas, que são abençoadas tanto por padres como por curandeiros, podiam ser encontradas facilmente em toda a parte na festa, ao lado de diversas opções de comidas e bebidas típicas, danças folclóricas, música, exposição de artesanato, entre outras atrações.

Ao todo serão quatro locais que receberão o evento, em diferentes regiões da cidade, e promovidos por diferentes associações da comunidade boliviana:

  • Praça Cívica Ulysses Guimarães, ao lado do Museu Catavento, no Centro, a partir das 9h;
  • Rua Coimbra, no bairro do Brás, a partir das 8h;
  • Clube Guarani do Brasil, na Vila Maria, a partir das 10h;
  • Largo do Rosário, no bairro da Penha, a partir das 10h.

Além da capital paulista, a comunidade boliviana também promove uma feira Alasitas no Parque Viviane II, em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, a partir das 9h.

Mas informações sobre as Alasitas previstas para a Grande São Paulo podem ser vistas no portal Guia do Imigrante, mantido pelo Bolívia Cultural.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Publicidade

Últimas Noticías