publicidadespot_img
terça-feira, fevereiro 27, 2024

Lupa do Bem dá visibilidade a ações do terceiro setor e inclui projetos ligados a migrantes

Plataforma já mapeou mais de 200 iniciativas em todo o Brasil que atuam em áreas diversas, incluindo empreendedorismo, direitos das mulheres e acesso a serviços de saúde e educação. Projetos tocados por migrantes estão entre aqueles já identificados pela Lupa do Bem

Obter apoio financeiro, voluntariado e visibilidade na mídia é uma preocupação de ONGs e organizações sociais diversas, incluindo aquelas que atuam junto a temática migratória. E algumas delas figuram na Lupa do Bem, portal que serve tanto para mapear tais iniciativas quanto para ajudar em conexões necessárias para a existência de cada uma.

Criada em 2021 pela agência de relações públicas e marketing digital Sherlock Communications, a Lupa do Bem conta atualmente com 233 iniciativas mapeadas, em conteúdos traduzidos também para o inglês e espanhol. As organizações atuam em áreas como educação, cultura, tecnologia, esporte, saúde, comunidade LGBT+, ciência, sustentabilidade, criança, idoso e direitos da mulher, e outras. Cada uma conta com um perfil explicativo sobre seu histórico e atuação.

“Queremos ser uma verdadeira enciclopédia, mapeando o maior número de projetos possível ao redor de todo o Brasil, e sendo uma ferramenta facilitadora para conectar quem quer apoiar, por meio de doações ou voluntariado, a quem precisa ser ajudado”, afirmou Fabiana Rosa, jornalista e fundadora da Lupa do Bem.

A criação da Lupa do Bem surgiu ao perceber a falta de apoio e, muitas vezes, de conhecimento que pequenas organizações ou projetos têm sobre como ampliar sua atuação.

“Existem diversas estratégias que as ONGs e OSCs no Brasil podem adotar para captar recursos de forma eficiente e sustentável. A captação pode ser realizada com diversas estratégias, desde a busca por doações individuais e corporativas, até eventos de arrecadação de fundos. É importante que essas organizações estabeleçam metas claras e definam um plano de ação detalhado para alcançá-las”, detalhou Fabiana.

Organizações de migrantes na Lupa do Bem

Na listagem atual da Lupa do Bem aparecem quatro organizações ligadas à temática migratória. Todos possuem perfis bastante distintos entre si, o que permite ainda ter uma noção da diversidade de atuações que contemplam. E três deles são tocados declaradamente por mulheres.

A Equipe de Base Warmis é composta unicamente por mulheres migrantes ou filhas de migrantes e possui uma trajetória reconhecida de defesa dos direitos das mulheres e das populações migrantes como um todo. Uma das atuações históricas do coletivo, formado em 2013, é contra a violência obstétrica. Há também ações de economia solidária, grupos de estudo e atividades culturais, como as Lakitas, grupo musical formado pelas próprias integrantes. Algumas dessas iniciativas, inclusive, podem ser encontradas em reportagens já feitas pelo MigraMundo que citam o coletivo.

Criada em Manaus em 2021, a União da Saúde Latino Americana (USLA) foi fundada pela médica venezuelana Marvis Canelonez, que decidiu agir em favor de compatriotas e migrantes de outras nacionalidades que encontram dificuldades em obter atendimento médico no Brasil. A entidade, entre outras ações, também presta auxílio para que profissionais e não profissionais consigam traduzir e obter documentos em seu país de origem.

O Mulheres do Sul Global, por sua vez, é um negócio social, que tem como principal objetivo o empoderamento econômico de mulheres costureiras inseridas em contextos de refúgio e vulnerabilidade social. Ele foi criado em 2015 por Emanuela Farias, após uma viagem à Índia e a realização de ações voluntárias.

Por fim, o Abraço Cultural que também nasceu em 2015, é baseado na oferta de cursos de idiomas que são ministrados por pessoas migrantes, promovendo assim uma troca de experiências culturais ao mesmo tempo em que também ocorre a integração econômica dos professores. Desde sua fundação, de acordo com dados da própria organização, já foram gerados um total de R$ 5,3 milhões em renda para os professores que integram ou já integraram a iniciativa.

Como entrar na Lupa do Bem?

Uma preocupação das pessoas que estão na organização da Lupa do Bem é a de buscar projetos e iniciativas que vão além do eixo Rio de Janeiro – São Paulo. Organizações que desejam ter a história contada pela plataforma, inclusive, podem entrar em contato com o projeto a partir do email [email protected] .

A listagem atual foi feita com base em pesquisas feitas pela equipe responsável pelo projeto, além de indicações recebidas. Um conjunto que deve crescer à medidas que novas iniciativas surgem ou se tornam conhecidas por meio das atividades desempenhadas e reconhecidas pelo seu impacto positivo.

Publicidade

Últimas Noticías