Projeto em SP usa vídeo-cartas para debater e refletir sobre migrações

0
229
Colagem produzida durante oficina do artista Paulo Zeminian, que divulga a oficina "Vídeo-cartas: conexões migrantes". Crédito: Valquíria Lage

“Video-cartas: conexões migrantes” acontece às sextas-feiras até 5 de julho no Sesc Carmo, no centro de São Paulo

Por Rodrigo Borges Delfim
Em São Paulo (SP)

Unir a tecnologia do audiovisual com o caráter lúdico das cartas para debater e abordar experiências da migração. Esse é o objetivo da série de oficinas “Vídeo-cartas: conexões migrantes”, que está em curso no Sesc Carmo, em São Paulo.

Com encontros gratuitos e semanais às sextas-feiras – as atividades começaram no dia 7 de junho e vão até 5 de julho – o projeto é tocado por três oficineiros: Karina Quintanilha e Daniel Perseguim (Brasil) e Juan Cusicanki (Bolívia). Todos eles são integrantes do grupo de pesquisa Colabor-USP, responsável pelo Fórum Internacional Fontié ki Kwaze – Fronteiras Cruzadas, realizado em 2017 e 2018 na USP.

“Por meio de textos, áudios e vídeos, famílias se reorganizam, se cuidam, trocam afetos, enviam remessas (em geral em forma de ajuda financeira para a família), mantém contato com pessoas próximas para acompanhar a situação do país de origem, conseguem traduzir línguas, enfim, são inúmeros os relatos das formas que migrantes buscam resistir às pressões que levam aos deslocamentos em massa”, explica a oficineira Karina Quintanilha, advogada de formação e coordenadora de projetos culturais.

São essas diversas formas de comunicação que a atividade pretende unir ao longo das oficinas. A próxima acontece neste sexta (21), das 17h30 às 20h, e está com inscrições abertas pelo email cursos@carmo.sescsp.org.br

No último encontro, marcado para 5 de julho, será realizada uma mostra das vídeo-cartas produzidas ao longo das oficinas anteriores.

“Encontramos uma linguagem que também tem se manifestado ao menos desde a década de 80 por meio de artistas que contestavam o circuito de artes da época e abriam novas possibilidades e usos da arte para a sociedade”, completa a pesquisadora.

Para Cusicanki, que também integra outros coletivos culturais dedicados a promover expressões dos migrantes, a série de oficinas é mais uma forma de aproximação entre brasileiros e migrantes, aproveitando a história de formação de São Paulo. “Imigrantes e migrantes, acredito que a grande maioria em São Paulo tem uma historia de migração. Vejo a arte como um veículo de trabalho recíproco [para conectar e contar essas histórias]”.

A expectativa é que o projeto, ao seu final, possa gerar novos processos colaborativos entre os participantes e que possa ser reproduzido em outros espaços.

Vídeo-cartas: conexões migrantes
Quando? de 7 de junho a 5 de julho, das 17h30 às 20h
Onde? Sala de Oficinas 2 do Sesc Carmo, próximo ao metrô Sé
Quanto? Gratuito
Como? Inscrições pelo e-mail cursos@carmo.sescsp.org.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.