Recital Lírico em São Paulo arrecada fundos para desabrigados no Chile

0
565
Cueca a la bandera, dança típica do Chile e de outros países latinos. Crédito: Antonella Pulcinelli

Evento foi organizado com o objetivo de arrecadar fundos para os desabrigados pelos incêndios no Chile, mobilizando chilenos e brasileiros

Por Antonella Pulcinelli
De São Paulo (SP)

Este material é parte de uma parceria entre o MigraMundo e a ONG Presença da América Latina (PAL), com noticiário relacionado às comunidades latino-americanas no Brasil

Mesmo longe da terra natal, comunidades migrantes que vivem no Brasil tem se mobilizado para ajudar compatriotas que estejam enfrentando dificuldades. Foi o que ocorreu na última sexta-feira, 05 de maio, com o Recital Lírico “Voces por Chile”.

Realizado na Igreja Anglicana de São João, em São Paulo, o evento foi organizado com o objetivo de arrecadar fundos para os desabrigados pelos incêndios no Chile. Ele contou com a participação dos cantores Maria Cecília de Oliveira, Érica Battani, Cesar Oliveira, Josoel Cesar e o pianista de apenas 19 anos Fábio Lahass. Os músicos são brasileiros e ofereceram sua participação voluntariamente em solidariedade aos desabrigados.

A abertura do recital foi feita pelo casal de “huasos” do Conjunto Folclorico Taller Caleuche que dançou a “cueca a la bandera”, dança típica do Chile em honra às bandeiras nacionais do Brasil e do Chile.

Cueca a la bandera, dança típica do Chile e de outros países latinos.
Crédito: Antonella Pulcinelli

Após a dança, o Bispo Anglicano Dom Flávio Irala, que foi quem cedeu o espaço para a realização do recital, deu boas vindas aos presentes e agradeceu a oportunidade de ajudar. “A única coisa que importa é que somos todos irmãos”, afirmou.

O recital contou com a presença de aproximadamente 20 pessoas, entre chilenos e brasileiros, todo o valor arrecado será enviado às instituições chilenas que estão ajudando os desabrigados.

Tragédias e mobilizações

Em janeiro deste ano, centenas de focos de incêndio afetaram sete regiões do centro e do sul do Chile na maior catástrofe florestal da história do país. De acordo com a Corporação Nacional Florestal (Conaf), na época já havia cerca de 3.000 pessoas desabrigadas, dezenas de povoados devastados e mais de mil residências destruídas. Devido a essa tragédia, a colônia chilena de São Paulo se mobilizou e montou o grupo Brasil Chile Solidário, que em parceria com outras instituições e apoio do Consulado Chileno tem organizado diversos eventos para arrecadar fundos, o Recital Lírico foi o terceiro evento realizado.

Outras comunidades também tem criado ou aproveitado eventos diversos para captar recursos a serem destinados para regiões afetadas por desastres nos países de origem. Em abril deste ano, em São Paulo, o Carnaval Andino Yunza – festa tradicional da comunidade peruana – ajudou a reforçar a campanha #UnaSolaFuerza, que mobilizou peruanos no mundo todo em prol das vítimas das chuvas que afetaram o Peru no mês de março.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui