publicidade
domingo, maio 19, 2024

São Paulo recebe a 28ª Festa do Imigrante neste mês de novembro

Evento que ocorre no espaço da antiga Hospedaria de Imigrantes do Brás permite volta ao mundo sem sair da cidade, conectando o passado e o presente das migrações

Por Maria Eduarda Matarazzo

Evento já tradicional na agenda cultural paulistana, a Festa do Imigrante se aproxima de mais uma edição. Realizada anualmente no espaço da antiga Hospedaria do Brás, atualmente sede do Museu da Imigração e do Arsenal da Esperança, a festa procura enaltecer e celebrar as valiosas heranças e tradições de diferentes nações, por meio do envolvimento ativo de comunidades compostas por refugiados, migrantes e suas gerações posteriores.

Serão quatro dias de festividades (17, 18, 19 e 20 de novembro), das 10h às 18h. O formato mantém a expansão iniciada no ano anterior, mas com as atividades ocorrendo em dias seguidos, em vez de dois finais de semana.

Os ingressos estão disponíveis para compra antecipada através da plataforma digital no site do Museu da Imigração ou nas bilheterias: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Nos dias de evento, o valor será de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

A programação completa ainda não foi divulgada pela organização do evento. No entanto, deve contar com a participação de grupos e representações de 55 países e regiões diferentes, com música, dança, artesanato e gastronomia. Além disso, nos últimos anos o evento tem ofercido atrações para o público infantil e oficinas direcionadas a interessados em temas como migração e museologia.

Recuperação pós-Covid-19

A edição de 2022, a primeira livre das restrições sanitárias em razão da Covid-19, superou as expectativas dos organizadores. Foi registrado um público de 30 mil pessoas ao longo dos quatro dias do evento, superando a média registrada antes de pandemia.

Em 2020, ano de auge das restrições impostas pela Covid-19, o evento foi realizado de forma online, por meio de 17 lives e 19 oficinas. Esse conteúdo segue disponível no canal do Museu da Imigração no YouTube.

No ano seguinte (2021), a festa voltou ao formato presencial, porém com restrições, como a exigência de comprovante de vacinação e o uso de máscara. Mesmo assim, o evento contou com a presença de um total de 7 mil pessoas, motivo de comemoração para a organização.

De acordo com Alessandra Almeida, diretora-executiva do Museu da Imigração, o evento de 2022 terminou com um sentimento de missão cumprida.

“Conseguimos não apenas oferecer alegria e integração ao nosso público, mas também estimular a reflexão sobre fluxos migratórios, diversidade, origem e cultura. O tema da migração está mais atual e relevante do que nunca, assim como a missão da nossa instituição, que se preocupa em promover ações que levem esse conteúdo para a sociedade. Foram dois fins de semana intensos, sobretudo com a adição de um dia de evento, totalizando quatro dias de programação com um público expressivo. Estamos celebrando não apenas o grande sucesso desta edição, mas também as 100 comunidades e os 54 países e regiões presentes!”

Publicidade

Últimas Noticías