publicidade
sábado, junho 15, 2024

Feira de Empregabilidade ocorre neste sábado no Rio de Janeiro; público-alvo inclui imigrantes

Por Maria Eduarda Matarazzo

Acontece neste sábado (17) no Rio de Janeiro, das 9h às 16h, a primeira edição da Feira de Empregabilidade. A atividade será na comunidade do Morro do Banco, localizada no bairro de Itanhangá, na Zona Oeste da cidade. O objetivo principal da feira é facilitar a reinserção e o apoio a pessoas imigrantes, refugiadas, apátridas, assim como cidadãos brasileiros residentes nas comunidades de acolhida no mercado formal de trabalho.

A entrada é gratuita, porém é necessário fazer a inscrição por meio de um formulário, que pode ser acessado por meio deste link.

Espera-se um público superior a 300 pessoas para o evento, que reúne diversas atividades de modo a promover a reintegração dessa população no mercado de trabalho. Entre elas estão: cadastro de currículo, encaminhamento para vagas de emprego, informações sobre cursos de capacitação, oportunidades para jovens, apoio com documentação trabalhista e de identidade, redação de currículo e oficinas de capacitação.

A feira será feita concomitantemente em dois lugares dentro da comunidade: a Igreja “Assembleia de Deus Bosque do Itanhangá” e a Biblioteca Comunitária Monteiro Lobato.

A ação é apoiada por várias organizações que estão envolvidas de forma direta ou indireta na temática migratória na capital fluminense. Entre elas estão a Organização Internacional para as Migrações (OIM), Mawon, Venezuela Global, Aldeias Infantis, Secretaria Especial de Cidadania da Prefeitura do Rio de Janeiro, Firjan-SESI, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Caritas, Ação em Atitude Floresta da Barra, o Laboratório Trabalho, Inclusão Social e Sustentabilidade do Instituto de Psicologia da UERJ (LaTIS/UERJ), a Defensoria Pública Estadual e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos e Humanos.

Barreira da inserção laboral

Segundo um estudo realizado pela ONG “Estou Refugiado”, em parceria com o Instituto Qualibest, o desemprego ou a dificuldade para encontrar trabalho são os principais problemas enfrentados por 66% dos refugiados no Brasil. O levantamento, realizado entre janeiro e setembro de 2021, entrevistou 503 pessoas, por meio de um questionário enviado aos refugiados.

Embora a pesquisa tenha sido focada especificamente nos imigrantes em situação de refúgio, o resultado serve para mostrar como a inserção laboral é uma barreira enfrentada pela população que veio ao Brasil em busca de melhores condições de vida. Diante desse cenário, muitos migrantes recorrem ao empreendedorismo como forma de sustento, mesmo que sem um preparo. A pandemia de Covid-19 e seus impactos sobre a economia e a sociedade deixaram esse cenário ainda mais complicado e complexo.

Neste ano, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou recentemente um documento que tem como objetivo orientar os migrantes sobre questões salariais. A agência da ONU visa prevenir essa parcela da população global contra possíveis abusos quando se trata de rendimentos financeiros, incluindo a falta de pagamento e o atraso, o que pode levar a situações como servidão por dívida e trabalho forçado ou análogo à escravidão.

Em São Paulo, teve início em abril uma ação promovida mensalmente pela Prefeitura para oferecer capacitação gratuita e encaminhamento para entrevistas de recolocação profissional. De acordo com a programação divulgada pela gestão municipal, a iniciativa se estende até o mês de dezembro.

Serviço

Feira de Empregabilidade
Data: Sábado, 27 de maio de 2023.
Horário: Das 09:00 às 16:00 horas.
Local 1: Igreja “Assembleia de Deus Bosque do Itanhangá” – R. Sérgio de Carvalho, 97, Itanhangá, Rio de Janeiro
Local 2: Biblioteca Comunitária Monteiro Lobato – R. Sérgio de Carvalho, 250, Itanhangá, Rio de Janeiro

Publicidade

Últimas Noticías