publicidade
sábado, junho 22, 2024

Marcha dos Imigrantes volta à rua em São Paulo e terá primeira edição pós-pandemia

“Sem direito ao voto e trabalho decente, não há cidadania plena" foi o lema escolhido para a edição deste ano

Por Maria Eduarda Matarazzo e Rodrigo Borges Delfim

Saudades da Marcha dos Imigrantes, ato político tradicional das comunidades migrantes que residem em São Paulo? Depois de três anos sem ser realizada por conta da pandemia de Covid-19, a atividade voltará a ser promovida neste ano.

A 14ª Marcha dos Imigrantes acontecerá no próximo dia 3 de dezembro, a partir das 14h, com concentração no vão livre do MASP (Museu de Arte de São Paulo), na avenida Paulista. Será a quinta vez seguida que uma das vias mais conhecidas da cidade vai receber a mobilização.

A organização da Marcha dos Imigrantes fica por conta de um conjunto de entidades ligadas à sociedade civil e imigrantes – seja independentes, seja ligados a algum coletivo. Ao longo do semestre ocorreram reuniões preparatórias na sede do CAMI (Centro de Apoio e Pastoral do Imigrante), na região central de São Paulo. A entidade é a principal proponente e uma das organizadoras da Marcha.

Ajustes finais

O próximo e último encontro de preparação está marcado para este sábado (25), às 15 horas, na própria sede do CAMI, situada na Alameda Nothmann, 485, Campos Elíseos, próximo ao Terminal Princesa Isabel, região central de São Paulo.

Neste encontro, os grupos de comunicação receberão materiais para espalhar a divulgação em locais movimentados como bares, restaurantes, salões e teatros, buscando ampliar a participação no evento anual. Além disso, haverá a finalização de cartazes feitos à mão pelos participantes da Marcha.

Questões logísticas, como a partida dos ônibus para o local de concentração e a lista preliminar de participantes, também serão discutidas. A reunião é aberta a todos, convidando qualquer pessoa a se unir aos grupos existentes e contribuir na organização do evento.

Veja os lemas das edições anteriores da Marcha dos Imigrantes

Em cada ano a Marcha dos Imigrantes tem um tema diferente, que reflete o mote das reivindicações das comunidades migrantes naquele ano. Para 2023 foi escolhida a frase “Sem direito ao voto e trabalho decente, não há cidadania plena”.

2007 – “Integração, cidadania universal e direitos humanos”
2008 – “Nossas vozes, nossos direitos por um mundo sem muros, @s imigrantes pedem: ANISTIA JÁ”
2009 – “Por acesso a todos os direitos” 
2010 – “Por um MERCOSUL livre de xenofobia, racismo e toda forma de discriminação”
2011 – “Trabalho decente e Cidadania Universal”
2012 – “Nenhum direito a menos para @s imigrantes”
2013 – “Nova lei de imigração justa e humana para o fim da discriminação”
2014 – “Basta de violência contra @s imigrantes”
2015 – “Fronteiras livres, não a discriminação”
2016 – “Dignidade para os imigrantes no mundo: nenhum direito a menos”
2017 – “Pelo fim da invisibilidade dos imigrantes”
2018 – “Por direitos iguais Não me julgue antes de me conhecer”
2019 – “Para igualdade e dignidade não existem fronteiras: Livres com direitos em qualquer lugar do mundo”
2023 – “Sem direito ao voto e trabalho decente, não há cidadania plena”

Desde 2014, todas as edições da Marcha dos Imigrantes foram acompanhadas in loco pelo MigraMundo. O mesmo acontecerá neste ano.

Publicidade

Últimas Noticías