O Viajante, poema de Moisés António

0
78
O angolano Moisés António durante evento em Curitiba, no qual declamou o poema "O Viajante". Crédito: Cáritas Paraná

O poeta angolano Moisés Tiago António, ou simplesmente Moisés António, tem na condição de migrante uma de suas inspirações literárias.

A mais recente é o poema “O Viajante”, que pode ser lido a seguir. Ele o declamou durante um evento no último dia 20 promovido pela Cáritas-PR e pelo ACNUR (Alto Comissariado da ONU para Refugiados) em Curitiba, em virtude da Semana do Migrante e do Dia do Refugiado.

No MigraMundo, com o qual colabora frequentemente, estão disponíveis também outros de seus poemas: Sou ImigranteCarta do Refugiado às Nações, Choro Inocente de Menino e Sou D’África Filho da Realeza.

Moisés é autor do romance “Clarice” (Editora Travassos) e mantém ainda uma página no Facebook chamada Moisés E A Poesia, onde estes e outros poemas podem ser encontrados.

O Viajante

De repente
um barulho ensurdecedor feito trovão, ecoa em meus ouvidos…
É uma bomba!

Oh, vida, estou perto da morte
Mas não, porque lá dentro bem nas profundezas da minha alma,
uma voz silenciosa sussurra em meus ouvidos dizendo:

__ Não, você não pode morrer
Prepara-te, levante e ande
És um sonhador
Você tem um sonho!

Com a minha mala na mão,
Eu sou o viajante, 
preparado estou para chegar ao meu destino!

De repente, um grito ecoa em meus ouvidos
Oh vida, é um tiro que vidas levou, deixando em desespero famílias chorando pelos seus entes queridos que a guerra levou ao nada!

Com a minha mala na mão, sou um imigrante em marcha
Percorrendo o mundo em busca do meu destino!
Nesta mala, 
Carrego nela muitas coisas
Vou vagueando de terra em terra à busca da paz, 
Liberdade, Justiça, Abrigo, e finalmente um recomeço para viver a vida!

Sou imigrante
Feito uma andorinha, em busca da melhor estação!
Como quem apenas quer viver
De braços abertos estou para um trabalho para sobreviver!
Como um ser humano, 
Estou pronto para contribuir para o crescimento do país acolhedor!

Com a minha mala na mão
vou percorrendo o mundo na conquista do meu destino,
Eu sou um Sonhador!
Sou imigrante a busca da sobrevivência…
Sou imigrante a busca de um recomeço!

Sou humano a busca da paz
Sou humano a busca de um abrigo
Enfim… no final, querendo apenas viver e chegar ao meu destino!

Com a minha mala na mão, 
Trago nela a determinação
Trago nela o amor
Trago nela a irmandade
E a força para um recomeço
e Finalmente chegar com ela ao meu destino!

Moisés António

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.